segunda-feira ,23 setembro 2019
Página Inicial / Sem categoria / Agentes da PF garantem não funcionar ‘como polícia de governo’ durante greve

Agentes da PF garantem não funcionar ‘como polícia de governo’ durante greve

Encontros dos policiais federais, em 2017 | Foto: Fenapef Fena

Depois de o presidente Michel Temer (MDB) acionar as forças federais para desbloquear a greve dos caminhoneiros, que já dura oito dias, a Federação Nacional dos Policias Federais (Fenapef) demonstrou apoio institucional à causa da categoria. Caminhoneiros espalhados em todo o Brasil bloqueiam estradas desde a última segunda-feira (21) para reivindicar a redução de impostos sobre o preço do diesel, uma tabela de frete e outras exigências. Em nota divulgada nesse domingo (27), a Fenapef ressalta que suas entidades representativas nos 27 Estados acompanham o desenrolar das negociações. “É fato que o objeto de luta dos caminhoneiros também representa a vontade de todos os brasileiros. Assim, a luta da categoria é a nossa luta.

Com gratidão e reconhecimento ao movimento que iniciaram em 2017, as entidades representativas sindicais dos policiais federais manifestam seu apoio ao movimento dos caminhoneiros, ocasião em que reafirmaram seu compromisso de defender o povo brasileiro e de jamais funcionar como polícia de governo ou um braço armado contra os manifestantes”, ressalta o texto da federação. A nota avalia que, com a preservação dos atendimentos básicos da sociedade, o movimento “exerce legítima pressão por mudanças” e dificilmente será visto como irresponsável ou fora de controle. Concomitante a isso, na sexta (25), a PF anunciou que abriu uma investigação parar apurar se há locaute na greve, situação em que patrões de um determinado setor impedem os trabalhadores de exercerem suas atividades.(BN)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

PRF e MP desarticulam fraude em autuações de trânsito e pontuação em CNH na Bahia

Uma operação denominada “Freio de Arrumação” foi deflagrada nesta quinta-feira (12) resultou da investigação do Ministério …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *