domingo ,21 outubro 2018
Página Inicial / Política / Além de terminar em pizza, CPIs funcionam como cortina de fumaça

Além de terminar em pizza, CPIs funcionam como cortina de fumaça

Foto: Reprodução/ Junião

Um dia após a oposição ao governo da Bahia ameaçar criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as supostas irregularidades apontadas pela Operação Cartão Vermelho, o governador Rui Costa reagiu. Afirmou não ter objeção à criação da CPI, porém recomendou que a base aliada também discutisse a formação de colegiados para investigar as obras da prefeitura de Salvador, com destaque à reforma da Barra, citada nas delações do Grupo Odebrecht. Sem entrar no mérito de que Assembleia Legislativa não teria “poder” para investigar obras da prefeitura – já que a oposição ao prefeito ACM Neto na Câmara de Salvador é pífia em número e risível no desempenho -, Rui incorreu ao teatro típico da política: transformar situações sérias em um “circo”.

Desde que o mundo é mundo, criar CPIs é apenas um instrumento dos atores políticos para fazer barulho, atiçar os ânimos contra aqueles que detêm o poder e, no máximo, apresentar um relatório de indicativos, que normalmente acaba engavetado por líderes dos poderes legislativos. Para oposicionistas, é um dos poucos momentos de protagonismo, especialmente quando há uma boa avaliação dos dirigentes – como é o caso de Rui e de ACM Neto. Na Assembleia, o grupo da minoria é até expressivo. Beira o mínimo para criar uma CPI.

Ainda assim, não deve obter sucesso para instalar o colegiado. Vai esbarrar nos próprios membros, que não seguem a defesa do ideário esperado, e também no comando do presidente da Casa, Angelo Coronel, que tem noção exata do estrago que uma CPI poderia causar nas relações entre ele e o governador, quando o dirigente tenta alcançar um posto na chapa majoritária de 2018. Já investigar qualquer questão relacionada à prefeitura de Salvador seria, no mínimo, insensato por parte da base aliada. É mais fácil tentar articular para que a oposição no legislativo soteropolitano consiga alguma musculatura para causar barulho audível na imprensa. A cortina de fumaça proposta pela reação do governador e até mesmo pela oposição ao propor a CPI da Fonte Nova vai produzir um novo sabor para a culinária local: pizza defumada.(BN)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Câmara Federal fica sem ‘clã Vieira Lima’ pela primeira vez em 43 anos, diz jornal

Pela primeira vez o a família Vieira Lima fica longe do poder, desde 1975, quando …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *