Página Inicial / Economia / Bahia: metade das cidades está em situação de emergência

Bahia: metade das cidades está em situação de emergência

Foto: Divulgação

Reconhecimento federal permite que as prefeituras tenham acesso a ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais.

A situação de estiagem na Bahia, que já é a pior dos últimos 100 anos, está cada vez mais intensa. Somente nesta sexta-feira (31), a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, reconheceu a situação de emergência em 106 municípios da Bahia. Com isso, sobe para 216 os municípios da Bahia em situação de emergência reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional, em decorrência da seca e da estiagem. Ou seja, são 52% das cidades do estado nessa situação, segundo listagem publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

“A medida permitirá que as prefeituras solicitem apoio do governo federal para ações de socorro, assistência à população e restabelecimento de serviços essenciais. Além de viabilizar o fornecimento de água potável, por meio da Operação Carro-Pipa Federal, o reconhecimento também permite que os municípios tenham direito a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura junto ao Banco do Brasil e o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) para a retomada da atividade econômica nas regiões afetadas”, afirmou o ministério, em nota. As 106 cidades já haviam sido reconhecidas pelo governo do estado, há duas semanas.

De acordo com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), a população afetada pela seca já soma 4,1 milhão de habitantes, espalhados pelos 216 municípios. Uma dessas cidades é Feira de Santana, que tem oito distritos rurais que passam dificuldades por conta da estiagem prolongada. Em quatro deles, Jaguara, Maria Quitéria, Bonfim de Feira e Ipuaçu, algumas famílias estão com sofrendo com falta de alimentos.

“Já solicitamos alimentos à Defesa Civil nacional, porque não houve safra. A perda foi de praticamente 100% no milho e no feijão. A população (destes distritos) está com dificuldades para sobreviver”, conta Pedro Lopes, coordenador de Defesa Civil do município. Segundo ele, as chuvas recentes não resolveram. “Não foram suficientes para abastecer os mananciais que a população da zona rural utiliza. Com o reconhecimento do Ministério (da Integração), faremos novo convênio para abastecimento por carros pipa”, afirma.

O distrito de Ipuaçu tem outro agravante. Grande parte de sua população é ribeirinha, vivendo de pesca e catados do Rio Jacuípe. Com a seca, de acordo com a bióloga da secretaria municipal de Meio Ambiente, o rio fica contaminado. “O fluxo é muito menor, então existe um certo nível de contaminação que afetou a criação de peixes e camarões”, explica Erika Teles.

Já em Barra do Choça, no Sudoeste baiano, gestores da prefeitura apontam safras ruins dos grandes produtores, que também afetam a população e local e da região. “No ano passado, a perda da lavoura foi de 40%. E esse ano, por causa da seca, esse mês praticamente nem choveu, a safra vai ser ainda menor”, lamenta Fidelis Cortes, diretor de Planejamento da Secretaria de Agricultura do município, que tem sua economia baseada no café. “A ante-safra, de junho a setembro, gera em torno de 15 mil empregos. Calculamos que vai haver redução de pelo menos 50%”, avalia.

VEJA A LISTA DE CIDADES QUE TIVERAM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA DIVULGADA HOJE

1 Abaíra
2 América Dourada
3 Antônio Gonçalves
4 Aracatu
5 Barra do Choça
6 Barra do Mendes
7 Boa Nova
8 Bom Jesus da Serra
9 Boninal
10 Boquira
11 Botuporã
12 Brejões
13 Brotas de Macaúbas
14 Brumado
15 Caetanos
16 Cafarnaum
17 Campo Alegre de Lourdes
18 Canarana
19 Candeal
20 Caraíbas
21 Casa Nova
22 Castro Alves
23 Caturama
24 Central
25 Cipó
26 Conceição do Almeida
27 Condeúba
28 Contendas do Sincorá
29 Cordeiros
30 Érico Cardoso
31 Fátima
32 Feira de Santana
33 Filadélfia
34 Guanambi
35 Heliópolis
36 Iaçu
37 Ibiassucê
38 Ibipeba
39 Ibiquera
40 Ibitiara
41 Ibititá
42 Igaporã
43 Ipupiara
44 Irajuba
45 Iramaia
46 Iraquara
47 Itaguaçu da Bahia
48 Itaquara
49 Itatim
50 Itiruçu
51 Itororó
52 Ituaçu
53 Iuiú
54 Jacaraci
55 Jacobina
56 Juazeiro
57 Jussara
58 Jussiape
59 Lagoa Real
60 Lamarão
61 Licínio de Almeida
62 Macaúbas
63 Maetinga
64 Malhada
65 Marcionílio Souza
66 Milagres
67 Morpará
68 Morro do Chapéu
69 Mortugaba
70 Mulungu do Morro
71 Muquém de São Francisco
72 Nova Canaã
73 Nova Fátima
74 Nova Redenção
75 Nova Soure
76 Oliveira dos Brejinhos
77 Ourolândia
78 Palmeiras
79 Paramirim
80 Pedro Alexandre
81 Piatã
82 Pindaí
83 Piripá
84 Planalto
85 Presidente Dutra
86 Ribeira do Amparo
87 Rio de Contas
88 Santa Bárbara
89 Santa Inês
90 São Felipe
91 São Gabriel
92 São José do Jacuípe
93 Sátiro Dias
94 Sento Sé
95 Serrolândia
96 Souto Soares
97 Tanque Novo
98 Tanquinho
99 Tremedal
100 Uibaí
101 Urandi
102 Valente
103 Várzea da Roça
104 Várzea do Poço
105 Wagner
106 Xique-Xique

(Correio)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Fazenda: estimativa de salário mínimo para 2018 cai de R$ 979 para R$ 969

Com uma perspectiva de crescimento menor do País e avanço mais lento da massa salarial, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *