terça-feira ,14 agosto 2018
Página Inicial / Meio Ambiente / Bahia: Meteorologia Prevê Fim do Ciclo da Seca e Maior Volume de Chuvas Para os Próximos 10 Anos

Bahia: Meteorologia Prevê Fim do Ciclo da Seca e Maior Volume de Chuvas Para os Próximos 10 Anos

Na última quarta-feira (13) mais um boletim de alerta de perigo foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) para 219 municípios baianos. O aviso serve também para as áreas que compreende a Chapada Diamantina, Sul do Estado, Recôncavo Baiano e Região do São Francisco.

O volume de chuvas aumentará em 2018, segundo os meteorologistas, o ciclo de seis anos seguidos de seca severa para o semiárido, está encerrado e não deverá se repetir nos próximos dez anos. As análises apontam para um inverno que varia de normal e acima da média em 2018, abrindo uma possível sequência de nove anos com baixa possibilidade de secas repetidas.

Fenômeno La Niña deverá se manter até meados de 2018
O gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Britot, analisando as condições meteorológicas, com as chuvas e o vento forte que estão ocorrendo em parte do Nordeste, prevê a permanência do fenômeno La Ninã, até meados de 2018. Nas análises das imagens dos satélites meteorológicos, destaca que “no monitoramento das Oscilações 30-60 dias, mostra que possivelmente em meados de dezembro essa oscilação estará com sua fase positiva sobre o nordeste brasileiro e com isso aumentando as condições de ocorrência de chuvas mais significativas”.

Acrescenta o meteorologista que a ocorrência de chuva no Nordeste no período de fevereiro a maio, depende de vários fatores, entre eles as condições dos oceanos Pacífico e Atlântico e a Atividade Solar. “Hoje, analisando as condições atuais temos o Oceano Pacífico, a previsão é de ser favorável em 2018. No caso da atividade solar, a previsão é de diminuição, assim é mais uma variável que estará favorável em 2018”.

A previsão é de permanência do fenômeno pelo até meados de 2018, o que indica que não teremos formação de bloqueios ocasionados pelo comportamento do Oceano Pacífico no período chuvoso de 2018, facilitando assim o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (sistema meteorológico que causa as Chuvas na Região Nordeste no período de fevereiro a maio) para próximo do Nordeste Brasileiro nos meses de fevereiro a maio de 2018.

Também, em dezembro e janeiro de 2018, poderão ocorrer chuvas decorrentes da atuação de Vórtices Ciclônicos de Ar Superior (VCANS), mas como são de baixa previsibilidade não é possível prever o período e a intensidade que deverão ocorrer.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

SEABRA: Terreno vizinho ao Fórum consta irregularidade

No retorno do recesso, a sessão dessa terça (07) tratou de demandas como reposições de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *