quarta-feira ,20 novembro 2019
Página Inicial / Saúde / Bahia tem aumento de 535,3% em casos de dengue em 1° semestre de 2019

Bahia tem aumento de 535,3% em casos de dengue em 1° semestre de 2019

A Bahia registrou aumento de 535,3% nos casos de dengue no primeiro semestre deste ano. Foram 40.881 casos prováveis [já excluídos os descartados] entre 30 de dezembro do ano passado e 18 de junho deste ano, segundo informou ao Bahia Notícias nesta quinta-feira (4) a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). No mesmo período de 2018 foram notificados 6.434 casos prováveis. Neste ano, a pasta identificou notificações de casos de dengue em 345 municípios.

As cinco cidades com mais notificação para casos de dengue foram: Correntina, no oeste, com 1.015, seguida de Coração de Maria, no Portal do Sertão, com 830, Serrolândia, no Piemonte da Diamantina, 425, Caturama, no sudoeste, 239, e Caem, no Piemonte da Diamantina, 235.

Em relação a mortes causadas pela doença, Feira de Santana registrou o maior número: 8 óbitos. Depois de Feira, vem Salvador com 3, e Paulo Afonso, com 2. Registraram um óbito causado pela enfermidade as cidades de Candeias, Rafael Jambeiro, Saubara, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra e Santo Antônio de Jesus. Seis mortes com suspeita de serem causadas por dengue seguem em investigação.

CHIKUNGUNYA
No caso de chikungunya, o estado registrou 1.523 casos entre 30/12/2018 e 18/06/2019. No mesmo período de 2018, foram notificados 2.888 casos prováveis, o que representa uma redução de 47,2%. No total, 146 municípios realizaram notificação para chikungunya neste ano. Em relação a mortes, foram 3 óbitos, sendo 2 em Feira de Santana (confirmados por critério laboratorial) e 1 em Candeias (confirmado por critério clínico epidemiológico).

ZIKA

Um total de 781 casos prováveis de zika foi notificado no período de 30/12/2018 a 18/06/2019. No mesmo período de 2018, houve notificação de 927 casos prováveis, o que representa uma queda de 12,2%. No total, 119 municípios realizaram notificação para a doença. Até o momento não há registro de óbito causado pela enfermidade.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

IBGE identifica que 13,5 milhões de brasileiros ainda vivem com menos de R$ 8 por dia

A ampliação da ocupação e o crescimento do rendimento no trabalho ajudaram a tirar cerca …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *