quarta-feira ,20 junho 2018
Página Inicial / Polícia / Bebê recém-nascido é mantido em cela de delegacia de SP após mãe ser detida

Bebê recém-nascido é mantido em cela de delegacia de SP após mãe ser detida

Um bebê recém nascido passou as primeiras horas de vida dentro de uma delegacia em São Paulo, no 8º Distrito Policial. A criança, identificada como Enrico, foi mantida no departamento policial após a mãe, Jéssica Monteiro, de 24 anos, ser detida com 90 gramas de maconha. A jovem foi presa na última sexta-feira (9/2), junto do marido, Oziel Gomes da Silva, 48. Em trabalho de parto, ela foi levada ao Hospital Municipal Inácio Proença de Gouveia, no domingo, quando deu à luz. Na última terça-feira (13/2), a mulher foi obrigada a voltar para a cela da unidade policial, por decisão do juiz Claudio Salvetti D’angelo, da Justiça paulista, onde ficou até as 18h desta quarta-feira (14/2), quando foi transferida à Penitenciária Feminina de São Paulo. Ela ficará no setor destinado a mães que estão amamentando.
Jéssica passou pelo menos três dias com o filho em uma cela do 8º Distrito. Ela ficou separada dos demais presos, recebendo água morna para limpar o bebê. O delegado responsável pela prisão da jovem, José Willy Giaconi Júnior, fez um pedido à Justiça para levar a mãe e o filho para a penitenciária feminina do estado de São Paulo, onde haveria melhores condições à mãe, que segue em período de resguardo, e para o bebê, que ainda tem a imunidade baixa, devido ao pouco tempo de vida. “Nós conseguimos, junto à secretaria de administração penitenciária, na Justiça, uma vaga em um hospital penitenciário com mais condições de manter uma criança com apenas 2 dias de vida”, declarou.
Quando entrou em trabalho de parto, no domingo, dia marcado para a audiência de custódia, Jéssica foi encaminhada para o hospital. Lá, deu à luz ao menino. Na audiência, o advogado dela, Paulo Henrique Guimarães Barbezane, compareceu com o comunicado policial, que afirmava que ela havia dado entrada no hospital. Apesar das circunstâncias, o juiz Claudio Salvetti D’angelo decidiu manter a prisão de Jéssica, que é ré primária, na unidade policial.
Após a decisão, Jéssica foi escoltada de volta à delegacia, onde passou do domingo de carnaval, até a tarde desta quarta. O advogado da jovem também fez pedido de relaxamento da prisão ou prisão domiciliar, o que também foi negado pela Justiça. Quem negou a solicitação da defesa foi a promotora Ana Laura Ribeiro Teixeira Martins, que também está grávida.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Iraquara: Acusado é preso quando vendia drogas em festa junina

Um homem foi preso vendendo drogas em uma festa junina em Iraquara, na Chapada Diamantina, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *