domingo ,23 setembro 2018
Página Inicial / Noticias / Casas são arrombadas no Vale do Capão; moradores pedem mais segurança pública

Casas são arrombadas no Vale do Capão; moradores pedem mais segurança pública

Foto: Reprodução

Casas no Vale do Capão, distrito do município de Palmeiras, na Chapada Diamantina, que sempre foi tido como lugar pacato, onde a tranquilidade caminha harmonicamente com a beleza natural, tem sido alvos de arrombamentos e furtos. Pelo menos duas vítimas relataram seus casos nas redes sociais esta semana. Pedidos de mais investimentos em segurança pública e policiamento foram feitos nas discussões na internet.

Proprietários de uma das residências arrombadas na região da Fazenda do Fundão, contaram ao Jornal da Chapada (JC) que foram avisados do crime na quarta-feira (25 de abril), mas só conseguiram chegar ao local na sexta (26). Itens menores e do dia a dia de uma casa foram levados, como vários tipos de facas, panelas, botas de trilha, chuveiros, colchas de lã, copos. Segundo uma das vítimas, um vizinho sofreu um arrombamento no mesmo dia. “O sentimento de violação e insegurança é demais. Saímos de Salvador para construir em um lugar mais tranquilo, mas aí acontece uma coisa dessa”, contou uma das pessoas que teve a residência arrombada.

Como se não bastasse, enquanto as vítimas estavam hospedadas na vila, a casa foi invadida e furtada outra vez. Eles prestaram queixa na delegacia de Seabra, já que a delegacia de Palmeiras trabalha em “regime administrativo, depois das 18h em qualquer dia da semana, fica fechada”, conforme a delegada titular no município, Mariella Campos Sales Silvério, relatou ao JC. A policial afirmou que nem mesmo viatura a delegacia tem.

“Temos que usar carro particular para diligência e investigação, em uma região muito turística, movimentada. A gente precisaria de uma viatura para intensificar investigações, mas recebemos a ocorrência e demos o andamento devido”, afirmou a delegada. Segundo Silvério, já há suspeitos de terem cometido o crime, mas ela evitou comentar mais sobre o assunto para não atrapalhar as investigações. “Vítimas e testemunhas serão ouvidas ainda. E é importante que as vítimas venham fazer ocorrência para nosso trabalho”, completou a delegada.

Reclamações

A população se manifestou na internet sobre o caso e houve reclamações sobre a falta de segurança no Vale do Capão. “Entendemos que a Vila do Capão já passou a hora de ter uma dupla de PMs permanente, 24 horas, os sete dias da semana para atender imediatamente as ocorrências policiais, além do policiamento ostensivo [prevenção] de proximidade inibir alguns tipos de delitos”, disse um internauta. Outra sugestão foi a criação de vagas para Guardas Municipais pela prefeitura local, realizar concurso público, prepará-los e formá-los para atender essa demanda. (Jornal da Chapada)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Barra da Estiva completa 39 dias sem homicídios; Polícia Civil se empenha em investigações

A cidade de Barra da Estiva, na Chapada Diamantina, completou nesta quarta-feira (18), 39 dias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *