quarta-feira ,16 outubro 2019
Página Inicial / Meio Ambiente / Chapada: Encontro regional de espeleologia acontece em Ituaçu entre junho e julho deste ano

Chapada: Encontro regional de espeleologia acontece em Ituaçu entre junho e julho deste ano

A espeleologia é a ciência responsável por trazer à luz descobertas e informações sobre estes misteriosos recantos | FOTO: Divulgação |

O IV Encontro Nordestino de Espeleologia, evento mais importante da área na nossa região, acontecerá este ano em Ituaçu, na Chapada Diamantina, entre os dias 28 de junho e 1º de julho. A temática do evento será “Preservação e conservação dos ambientes cársticos”. Será uma espécie de união entre setores diversos da sociedade que, em uma grande assembleia, poderão tecer os melhores caminhos para as soluções ambientais que urgem ser apontadas aos próximos anos.

O encontro terá como objetivo debater as principais tendências atuais da espeleologia, reunindo especialistas, ambientalistas e representantes do poder público, sob coordenação geral da Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE). Isso além de apresentar a todos a necessidade de conservação e preservação do patrimônio espeleológico e arqueológico, fomentar a difusão de técnicas e conhecimentos entre as associações voltadas à espeleologia e interessados. Ao final dos trabalhos será feito um documento que sintetize, com legitimidade, a posição da sociedade civil organizada. É a Carta de Ituaçu.

Na oportunidade acontecerão também várias palestras e mini-cursos sobre essa ciência, que se dedica a estudar cavernas e grutas, e utiliza outros campos do conhecimento, como a geologia, a hidrologia, a biologia, a climatologia e até a arqueologia. Muitos mistérios e riquezas estão escondidos nas cavidades esculpidas em rochas pela natureza ao longo de milhares de anos. A espeleologia é a ciência responsável por trazer à luz descobertas e informações sobre estes misteriosos recantos.

Segundo os organizadores do evento, a espeleologia tem se fortalecido na região, seja com estudos acadêmicos, ou pela necessidade de formação e capacitação de pessoas envolvidas em áreas como licenciamento ambiental, mas especialmente, pela atuação de grupos de entusiastas e técnico-esportistas que contribuem com mais conhecimento sobre o patrimônio espeleológico. Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Governo estadual investe R$ 6,7 mi contra incêndios florestais

O governo do estado intensificou as ações do Programa Bahia Sem Fogo através de investimentos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *