terça-feira ,23 outubro 2018
Página Inicial / Economia / Churrascaria a qual Temer levou embaixadores não vende carne bovina nacional

Churrascaria a qual Temer levou embaixadores não vende carne bovina nacional

Foto: Reprodução/ Twitter

Escolhida pelo presidente Michel Temer para demonstrar a qualidade da carne brasileira a embaixadores de países importadores, a churrascaria Steak Bull informou que não vende carne bovina nacional. Segundo informações da Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, um atendente afirmou que o estabelecimento “só trabalha com corte europeu, australiano, uruguaio”. “Pode vir tranquilo que a gente mostra a câmara fria e o açougue”, afirmou o funcionário da Steak Bull.

O convite para a ir a churrascaria aconteceu ao final da coletiva de imprensa sobre a Operação Carne Fraca – Temer havia se reunido à tarde para discutir os impactos da ação da PF. “Na verdade, quero convidá-los para que possamos sair daqui, quem puder aceitar o convite, que nós aqui do governo vamos fazê-lo e vamos todos a uma churrascaria para comer uma carne brasileira. De modo que os senhores embaixadores que puderem e quiserem e nos derem a honra da companhia nós queremos convidá-los, é no Steak Bull, que é o antigo Porcão. Nós vamos indo para lá logo mais, se os senhores nos derem a honra, nós ficaríamos muito felizes”, afirmou Temer. Procurada pela coluna, que informou que a churrascaria não vendia carne brasileira, a assessoria do Planalto informou que a escolha do estabelecimento foi feita pelo cerimonial, que considerou o tamanho do lugar e a proximidade com o Palácio do Planalto. “Todas carnes servidas, neste domingo, ao presidente Michel Temer e aos embaixadores convidados para jantar na churrascaria Steak Bull foram de origem brasileira. A gerência do estabelecimento inclusive apresentou os produtos servidos a órgãos sérios da imprensa que questionaram a origem do produto”. (Bahia Notícias)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Nova Redenção: Ex prefeita tem contas rejeitadas

A ex-prefeita de Nova Redenção, Anna Guadalupe Pinheiro Luquini Azevêdo, teve as contas relativas ao …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *