Página Inicial / Saúde / Doença misteriosa na BA causa dores e deixa urina preta; peixe pode ser causa

Doença misteriosa na BA causa dores e deixa urina preta; peixe pode ser causa

Sesab já foi notificada sobre os casos em Salvador e no município de Valença

Pelo menos 11 pessoas foram atendidas nas últimas semanas em Salvador e no município de Valença com sintomas de uma doença misteriosa que causa fortes dores musculares e deixa a urina preta. Segundo o médico infectologista Antônio Bandeira, um dos pacientes chegou ao quadro de insuficiência renal. Especialistas investigam se doença tem relação com consumo de peixe no litoral baiano.

Para médico infectologista Antônio Bandeira, doença pode estar relacionada a um agente transmissor ou toxina proveniente da ingestão de peixe (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
Para médico infectologista Antônio Bandeira, doença pode estar relacionada a um agente transmissor ou toxina proveniente da ingestão de peixe (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

O surto, como já é considerado, foi informado à Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que disse, em nota, ter notificado a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) para investigar os casos. Ainda de acordo com o médico infectologista, foram coletadas amostras dos pacientes para identificar possíveis vírus ou agentes transmissivos.

Segundo o professor Gúbio Soares, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), as amostras já foram coletadas, mas o laudo que deve indicar qual a causa da doença só será concluído em 15 dias.

Peixe suspeito
Especialistas investigam se o consumo do peixe Olho de Boi, também conhecido como Arabaiana, está relacionado à doença. Segundo Antônio Bandeira, os 11 pacientes que estão recebendo acompanhamento médico relataram que consumiram carne de peixe antes ou durante o surgimento dos sintomas. O peixe foi comprado fresco e preparado em casa.

“Uma família de quatro pessoas, que consome muito peixe, falou que, nos dias que antecederam o surgimento dos sintomas, não comeram. Mas temos pelo menos cinco pessoas que se alimentaram de peixe em Guarajuba, que é um casal de namorados, a tia, uma mulher que comprou o alimento e também a empregada dela”, contou o médico.

Segundo ele, a tia do casal chegou a confundir os sintomas com uma virose. “Essas cinco pessoas que tiveram os sintomas comeram Olho de Boi, conhecido também como Arabaiana. E por isso essa é uma via de hipótese. A outra é de que estamos procurando um vírus que pode estar causando isso”, explicou.

Ainda não há certeza sobre as causas da doença, mas a orientação é de que, ao perceber os sintomas, os pacientes se hidratem bastantes, evitem a ingestão de anti-inflamatórios e procurem um médico. “O risco que existe é a pessoa ter a urina escura, não se hidratar adequadamente e acabar tendo uma insuficiência renal. E isso pode acontecer”, alertou o médico.

A identificação da toxina ou vírus que está causando a doença misteriosa vai depender da análise clínica dos pacientes já registrados. “É claro que, se afastarmos as causas virais, e aparecendo mais casos podem levar a crer que haja essa situação”, disse o médico sobre a relação com o peixe.

Segundo Bandeira, a análise nos peixes é mais difícil, já que pode se tratar de uma toxina ou produto químico, que é mais difícil de descobrir do que uma bactéria ou vírus, por exemplo. “Então é importante que a Vigilância Sanitária e os órgãos do governo busquem investigar, pois isso não temos como fazer”, concluiu.

Síndrome rara
Os sintomas apresentados em Salvador e Valença se assemelham à Síndrome de Haff. “Existe uma síndrome parecida que já foi demonstrada após a ingestão de peixe de água doce no Amazonas. Ela dá um quadro muito semelhante, mas a gente não tem registro de casos em Salvador. Tenho colegas em Natal que estão relacionando isso já há algum tempo com o consumo do peixe Arabaiana. Também já aconteceu em algumas regiões do Norte do Brasil”.

O primeiro caso de Haff foi relatado em 1924, nos Países Bálticos, e os sintomas apareceram 24 horas após o consumo de pescados. Também há registros de surtos da doença na Suécia, nos Estados Unidos e China. (Correio 24 horas)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Bahia: Novas ambulâncias foram entregues em Mulungu do Morro, Seabra e outros 20 municípios

Vinte e dois municípios foram contemplados com novas ambulâncias na manhã desta segunda-feira (14). O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *