quarta-feira ,14 novembro 2018
Página Inicial / Economia / Empresa envolvida na ‘máfia da merenda’ em SP vence licitação de R$ 25 mi em Salvador

Empresa envolvida na ‘máfia da merenda’ em SP vence licitação de R$ 25 mi em Salvador

A empresa Nutriplus Alimentação e Tecnologia venceu a licitação da prefeitura de Salvador no valor de R$ 25.345.152,00 para prestar serviço alimentar nas escolas, conforme publicação no Diário Oficial do Município (DOM) desta quinta-feira (25).

A Nutriplus é uma das empresas envolvidas na chamada “máfia da merenda” em São Paulo. Em 26 de março de 2010, o empresário Genivaldo Marques dos Santos, sócio da empresa Verdurama, envolvida no esquema, contou detalhes em delação privilegiada.

Ele contou que as empresas da merenda formavam um cartel. A Verdurama, da qual ele era sócio, na verdade pertenceria ao empresário Eloizo Durães, dona da SP Alimentação, a maior empresa do ramo do país. Durães estaria também por trás da Gourmaitre. Essas empresas, a Nutriplus, a Geraldo J. Coan e a Convida (grupo Denadai) combinavam preços e áreas de atuação no Brasil. Usariam notas frias para encobrir os pagamentos de propina e obter verbas federais para a merenda – entre 2008 e 2010 o esquema teria movimentado R$ 280 milhões.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, em lobby pela terceirização do serviço de merenda, as empresas, segundo o MPE, se aproximavam dos candidatos a prefeito e ofereciam dinheiro para suas campanhas – apostaram em apenas quatro candidatos que não se elegeram em 2004.

OUTRO LADO
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), negou haver irregularidade com o contrato e se irritou com a pergunta. “É lei. Não queiram criar confusão com o que está na lei. E é pregão eletrônico. Ganhou o menor preço. Não tenho nada e nem posso fazer nada em relação a isso. Nem conheço a empresa”, afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias.

“Foi feito um pregão eletrônico com empresas do Brasil inteiro. A empresa que venceu a licitação é a empresa que deu o menor preço, como tem que ser. O Brasil inteiro participou da licitação. Se a empresa tivesse com alguma pendência, não poderia participar. Então isso é tudo é feito com critérios técnicos. Não tenho conhecimento de quem é a empresa. A gente é obrigado a contratar pelo menor preço”, garantiu.

 

Fonte: Bahia Noticias

 

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

MBL pede anulação de reajuste de salário de ministros do STF

O MBL (Movimento Brasil Livre) entrou nesta quinta-feira (8) com ação pública contra o reajuste …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *