segunda-feira ,22 outubro 2018
Página Inicial / Noticias / Ibicoara: Depois de denunciar colegas, vereador tem mandato cassado em sessão da Câmara Municipal

Ibicoara: Depois de denunciar colegas, vereador tem mandato cassado em sessão da Câmara Municipal

O vereador e vice-presidente da Câmara de Ibicoara, cidade da Chapada Diamantina, Neilton Amorim (PTB), teve o seu mandato cassado na última sessão ocorrida na última sexta-feira (28). O processo de cassação foi aberto após as denúncias ocorridas em abril deste ano, semanas depois que Neilton denunciou e gravou um dos seus colegas. A Comissão de Ética avaliou o processo e verificou o uso de drogas como quebra de decoro parlamentar.

O processo contou com testemunhas que detalharam a situação de uso e tráfico. Vale ressaltar que a Câmara é soberana em processos de decoro parlamentar e outras instâncias judiciais não podem interferir no procedimento. A justiça pode apenas avaliar se o procedimento foi feito de forma correta.

Quando o vereador decidiu apresentar sua defesa na justiça o pedido foi negado pelo Juiz e também pela desembargadora. Com a instituição de um decreto de cassação do mandato, a Justiça Eleitoral será informada para que saiba que o político não possui mais mandato e o suplente assuma a vaga.

ENTENDA O CASO

O vereador Neilton acusou o presidente da Câmara e mais oito colegas de cumplicidade em um esquema de corrupção na Casa. Ao site Bahia Notícias, Neilton Amorim Ferreira – que até então era da base do prefeito Haroldo e do presidente da Câmara, Adão, todos do PTB – declarou que já denunciou o caso à Justiça. Os fatos, segundo o denunciante, ocorreram após ele tentar devolver uma diária por não ter usado o benefício.

Na época Neilton disse que foi até a secretária da Câmara, ao funcionário do setor de tributos da prefeitura e por fim ao presidente da Câmara, Adão. Nesta conversa, Neilton Amorim ouviu do colega algo inusitado. “Ele falou que era para eu usar o dinheiro da diária comprando adubo porque senão o prefeito ia usar pra comprar cerveja. Eu sou um fiscal, não posso aceitar isso”, relata o vereador ao Bahia Notícias. Um vídeo foi feito pelo próprio edil, narrando as dificuldades em devolver a diária, de cerca de R$ 250.

Por conta da denúncia à Justiça, o vereador disse que passou a sofrer ameaças. Uma carta anônima foi deixada na residência dele, com acusações contra Neilton, o chamando “de traficante”. Depois, a casa dele também foi arrombada, em março passado. “Tive a casa arrombada, sendo que levaram documentos da Câmara no meio das coisas. Ainda picharam minha casa com ameaças”, afirmou Neilton. Ainda segundo o edil, os vereadores também teriam um acordo ilegal que previa o abastecimento de carros autorizado pelo prefeito. 

 

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Chapada: Moradores de Wagner denunciam situação de hospital e maternidade

  Moradores do município de Wagner, localizado na Chapada Diamantina, denunciaram que o Hospital e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *