Página Inicial / Economia / Iraquara: Complexo de grutas da Lapa Doce encanta visitantes no município

Iraquara: Complexo de grutas da Lapa Doce encanta visitantes no município

Os turistas que passam por lá não deixam de se encantar com as formações geológica proporcionadas pela natureza | FOTO: Divulgação/Açony Santos |

As grutas existentes na região da Lapa Doce, localizadas no município de Iraquara, na Chapada Diamantina, podem ser consideradas um grande complexo espeleológico. A área abriga, atualmente, três roteiros turísticos. O Lapa Doce I (com 9,3 quilômetros), Lapa Doce II (com 16,5 quilômetros) e a Lapa do Sol (um sítio arqueológico com diversas pinturas rupestres), são contabilizados mais de 25 quilômetros de extensão ao total. Os turistas que passam por lá não deixam de se encantar com as formações geológica proporcionadas pela natureza.

No interior da Lapa Doce, repleto de salões amplos, avista-se uma infinidade de estalactites, estalagmites, cortinas e outras belíssimas formações. Algumas foram batizadas com nomes sugestivos como Presépio, Lustre, Anjo, Leão e Sapo. Todo o percurso é acompanhado obrigatoriamente por um guia munido de lampião e lanterna, e os visitantes têm de estar calçados com tênis, uma vez que andar de sandálias é proibido no local. Há, também, o Roteiro do Lima, uma área de preservação ainda fechada para o turismo.

“No momento, estamos em trâmites com o Plano de Manejo, que é um documento elaborado a partir de estudos do local, a fim de estabelecer normas e restrições para o uso, visando minimizar os impactos, garantir a preservação das formações e a segurança dos visitantes”, explicou Cláudia Lima Mattedi, administradora do Complexo Lapa Doce e coordenadora da Sociedade Baiana de Espeleologia, que prevê a abertura do roteiro em 2019. Jornal da Chapada com informações do Guia Chapada Diamantina.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Feira da Mata: Concurso tem inscrições até domingo; salários vão até R$ 6,5 mil

Vão até domingo (21) as inscrições para o concurso da prefeitura de Feira da Mata, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *