Página Inicial / Educação / Iraquara: Moradores de Iraquara reclamam de transporte escolar oferecido no município

Iraquara: Moradores de Iraquara reclamam de transporte escolar oferecido no município

Moradores de Iraquara, na Chapada Diamantina, procuraram o Jornal da Chapada para denunciar o estado do ônibus que realiza o transporte escolar no povoado Santa Clara. Segundo as informações, o veículo está degradado, inclusive, tem um buraco na escada que está sendo tampando com papelão. Os moradores afirmaram que já procuraram a prefeitura para falar com o prefeito, mas nada foi resolvido. Imagens enviadas ao site mostram a situação do transporte escolar na cidade chapadeira.

Mães de estudantes não estão confiando mandar os filhos para a escola nesse ônibus e, segundo uma mãe, o motorista que faz o trajeto é não é habilitado. “É aquela boa jogada que os municípios fazem, de alugar um ônibus, o cara vai lá, registra a carteira como motorista e coloca outra pessoa pagando mais barato”, afirmou uma denunciante. Ela não se sente segura e disse que outras pessoas que se sentem incomodadas com a situação, mas não denunciam.

De acordo com as mães, não há uma pessoa para auxiliar e acompanhar os alunos dentro do veículo a não ser o motorista. Na foto enviada para nossa equipe de redação há uma criança sentada em cima do suporte do motor do ônibus, algo inaceitável.

“Os moradores pediram que mandasse o ônibus escolar ‘amarelinhos’, que o governo federal mandou, ônibus traçados. Também alegam que quando chove o motorista não pega os alunos porque o carro é 4×2, daqueles escolares antigos. Então ele não tem tração 4×4 e é só chover que os alunos também não vão para a escola. Ficam dizendo que não dá para pegar os alunos porque choveu e o carro atola. Portanto, a prefeitura deveria tomar uma atitude”, afirmou.

 

Fonte: Jornal da Chapada 

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Utinga: Motorista de transporte escolar é morto a tiros

Um motorista de transporte escolar de Utinga, na Chapada Diamantina, foi assassinado no começo da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *