quarta-feira ,22 maio 2019
Página Inicial / Acidente / Lençois: Jovem morre afogada em Ribeirão de Baixo.

Lençois: Jovem morre afogada em Ribeirão de Baixo.

No último domingo (03), por volta das 14h, duas adolescentes, uma de 12 anos identificada como I.R.G. e outra com iniciais C.S. de 11 anos, deram entrada na unidade do Hospital Municipal Sebastião Martins Alves, em Lençóis, com relato de afogamento no rio Ribeirão de Baixo, segundo familiares e amigos.
Foram realizados todos os procedimentos possíveis e necessários para reanimação com desfibrilador, intubação e estabilização do quadro das pacientes, mas infelizmente a jovem de 12 anos, I.R.G. veio a óbito.
A outra vítima foi transferida para o Hospital Regional da Chapada Diamantina em Seabra que dispõe de mais recursos, onde recebeu atendimento imediato e já obteve alta médica.
Circula na rede social, um áudio de um rapaz relatando como o afogamento aconteceu.
“Cara eu não recomendo isso pra ninguém. É uma dor…Os fatos acontecendo, quando a gente dá conta, em uma fração de segundos… eu vi quando elas estavam tirando a roupa para entrar na água.
Eu brinquei com meu filho na água na parte baixa do Ribeirão de Baixo, que tem uma tubulação de esgoto que passa. Eu ali brincando com meu filho, foi uma fração de segundos quando eu saí com meu filho da água. A outra (a mãe), gritou. Cadê as meninas? cadê as meninas? Vamos comer! Eu larguei meu filho, a tia dele pegou E a gente correu. Quando eu desci achando que era raso, ali é uma profundidade terrível, então ela se afogou um pouquinho mais a cima. A água levou ela, um “beiralzinho” de pedra, eu desci e não consegui chegar no fundo, subi peguei oxigênio e desci de novo, quando desci bati no corpo de uma. Ai senti aquele negócio mole, quando subi foi quando gritei a galera (Kevin o filho de Ramon filho mais velho), ele pulou na água de vez. Quando entrou na água, ele desceu, quando ele desceu, ele já subiu com uma (das meninas). Tentamos reanimar e pessoal perguntando cadê a outra? Ele desceu novamente. Pensávamos que ali fosse raso, mas não! ali é fundo, deve dar uns 2m, 2m e pouco”.
Em outra parte do áudio ele relata como acharam a segunda menina.

Foto: Pedro Figueredo

“Agua na superfície estava bem quente, e embaixo estava muito gelada, passamos mal. O garoto desceu e conseguiu resgatar o corpo (da segunda vítima). Infelizmente a segunda, quando voltou reanimamos ela, e ela voltou, cuspiu a água pra fora, umas espumas amareladas”.Relata.
Segundo relatos do rapaz, logo após o resgate eles a levaram para o hospital local. Foi aí , que reclamaram da demora na transferência das jovens para Seabra, e criticaram os gastos da gestão com festas no município.
“Elas estavam bem. Foram encaminhadas para o Hospital Regional da Chapada, talvez por demora no atendimento. Um hospital como o de Lençóis não ter uma UTI (Unidade de Atendimento Intensivo), isso é uma fatalidade. Uma prefeitura que gasta milhões com fogos de artifício, não ter uma UTI? Arriscou a sua vida para salvá-las, mas infelizmente a que estava se afogando puxou a outra no intuito de uma, ajudar a outra, a gente vê a insuficiência de Lençóis. Foi demais, não tem nada para nos oferecer, não tem um hospital que tenha uma emergência, tendo que transferir.É uma burocracia muito grande pra fazer a transferência de um município pra outro, e que muitas vezes acaba acontecendo é que as vítimas chegam a vir a óbito, é doloroso”.

Em nota, a Prefeitura de Lençóis esclareceu que a unidade hospitalar da cidade, infelizmente, não dispõe de UTI, o que indica a necessidade de transferência para a unidade mais próxima.
O município já solicitou e aguarda a liberação de uma UTI móvel para melhorar o atendimento e dar mais agilidade nas intervenções emergenciais aos pacientes.

Confira a nota na Integra:

Nota de pesar

Com imensa consternação a Prefeitura Municipal de Lençóis lamenta e se solidariza com a dor de familiares e amigos pela trágica perda da adolescente I. R. G., de 12 anos, ocorrido no último domingo (03), vítima de afogamento no rio Ribeirão de Baixo.

As adolescentes I. R. G., de 12 anos e C.S. de 11 anos, deram entrada na unidade hospitalar por volta das 14h, trazidas por familiares e amigos com relato de afogamento, mobilizando toda a equipe plantonista para prestar o atendimento. Foram realizados todos os procedimentos possíveis e necessários para reanimação com desfibrilador, intubação e estabilização do quadro das pacientes, mas infelizmente a pequena I.R.G não resistiu.

A outra jovem foi transferida para o hospital regional da Chapada em Seabra, que dispõe de mais recursos e atende toda a região, recebeu atendimento e já obteve alta médica.

Hospital de pequeno porte.

A prefeitura de Lençóis esclarece que o Hospital Municipal Sebastião Martins Alves é uma unidade de pequeno porte que, infelizmente, não comporta uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que requer locação física adequada e aquisição de equipamentos de alto custo. A implantação de uma UTI no Hospital Municipal hoje seria inviável, pela falta de recursos do município e do Governo do Estado, para aquisição e instalação dos equipamentos, bem como para a manutenção de uma equipe de médicos intensivistas.

O município de Lençóis já solicitou e aguarda a liberação de uma UTI móvel que irá melhorar o atendimento e dar mais agilidade nas intervenções emergenciais aos pacientes, uma demanda antiga da população.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Vídeo: Em Brotas de Macaúbas-BA, buracos tomam conta da BA-156 ao longo dos 38 km de extensão.

Desde o ano de 2012 quando foi totalmente recuperada, a BA 156, no trecho que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *