quarta-feira ,17 janeiro 2018
Página Inicial / As Mais Lidas / Mais de 90% das Crianças Sofrem de Estresse e a Causa é o Comportamento dos Pais

Mais de 90% das Crianças Sofrem de Estresse e a Causa é o Comportamento dos Pais

O dia a dia das famílias envolve várias questões e decisões, situações que geralmente causam tensão nos adultos. De acordo com pesquisadores da Associação Americana de Psicologia, 91% das crianças e adolescentes entre 8 a 17 anos também sofrem com o estresse dos pais.

Segundo os cientistas, os filhos são influenciados pelo comportamento dos pais. Assuntos que deveriam ser resolvidos apenas entre os pais, acabam resvalando nas crianças e a condição os prejudica, por serem mais vulneráveis na hora de receber e digerir problemas e situações conflituosas.

De acordo com o site Vix, a maior preocupação dos especialistas são os hormônios produzidos quando o corpo está sob uma situação de estresse, podendo atrapalhar o desenvolvimento das crianças e jovens. A adrenalina e o cortisol, que são liberados quando eles presenciam cenas de brigas e discussões causam sérios danos para a área de aprendizado no cérebro, assim como irritação e ansiedade nos pequenos.

Portanto, reserve momentos para ter “conversas de adulto” longe das crianças. Elas não têm culpa pelos problemas financeiros, por exemplo, mas podem achar que sim pelo jeito que o assunto é tratado. Tenha como pauta coisas sobre a vida do seu filho, como escola e amigos, enquanto a família estiver reunida.

Os sintomas psicológicos do stress infantil são:

  • Terror noturno;
  • Introversão súbita;
  • Medo ou choro excessivo;
  • Agressividade;
  • Impaciência;
  • Pesadelos;
  • Ansiedade;
  • Dificuldades interpessoais;
  • Desobediência;
  • Insegurança;
  • Hipersensibilidade.

Vale lembrar que nenhum sintoma isolado pode ser interpretado como sinal de stress. É importante verificar se vários sintomas estão ocorrendo juntos.

O que causa stress infantil:

  • Morte na família;
  • Brigas constantes entre os pais;
  • Separação de pais;
  • Mudança de cidade ou escola;
  • Escolas ruins;
  • Professores inadequados;
  • Atividades em excesso;
  • Viagens longas .

Como ajudar:

  • Tente identificar o que está estressando seu filho. Se possível, diminua a pressão que ele está sofrendo.
  • Não o poupe em demasia. A criança que é muito protegida não desenvolve imunidade ao stress.
  • O stress deve ser proporcional à idade e ao amadurecimento da criança. Quando não for possível protegê-lo do stress excessivo (como no caso de uma morte na família, mudança de cidade etc), necessário se torna fortalecer a criança para lidar do melhor modo possível com a situação.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Itaberaba: Prefeitura divulga nota de esclarecimento sobre suspeita de Febre Amarela

Na manhã da última terça feira (09) um homem, de 49 anos, deu entrada na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *