quarta-feira ,14 novembro 2018
Página Inicial / Entretenimento / Mucugê: Festival gastronômico movimenta a cidade

Mucugê: Festival gastronômico movimenta a cidade

As ruas de pedra, o casario colonial preservado, as belezas naturais e o clima acolhedor dos moradores sempre foram atrativos em Mucugê, na Chapada Diamantina, a 448 km de Salvador. O município tem um conjunto arquitetônico e paisagístico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Mas, nos próximos quatro dias, os visitantes terão mais um motivo para ir à pequena cidade de 10 mil habitantes na Chapada Sul. Um festival gastronômico que promete reunir o melhor da culinária local.

Vai ter de bebidas típicas, como as cachaças especiais que saem de alambiques da região, à pratos como o godó, uma espécie de ensopadinho de banana verde com carne de sol. Segundo os historiadores, o prato teria sido uma invenção gastronômica dos garimpeiros que circularam pela região nos tempos coloniais, durante o auge da mineração.
A programação do Festival Gastronômico de Mucugê prevê cozinha show, feira de produtos e serviços locais, além de festival de cervejas artesanais.

Corrida 

Conhecida pelas trilhas ecológicas e espaços naturais, com belíssimas cachoeiras, a cidade também quer atrair os visitantes que não dispensam atividades físicas. Por isso, o festival também terá espaço para esportes, como o Bike Família e a 2° Corrida do Cangaço.

Esta será a segunda edição do Festival. Na primeira versão o evento reuniu mais de três mil pessoas e movimentou mais de R$ 1 milhão, segundo os organizadores. Desta vez, serão realizados mais de 20 eventos paralelos ao festival, entre eles apresentações artísticas, cursos e oficinas.

O evento é uma iniciativa da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Vitoria da Conquista, com apoio da Prefeitura de Mucugê e da Associação Comercial do Município.

História 

Mucugê foi fundada no século XVIII e teve destaque importante na economia baiana, como centro de mineração de ouro e diamantes. Era um dos principais fornecedores de riquezas minerais. Desta época restam os imponentes casarios em estilo colonial português. Atualmente, muitos abrigam pousadas e hotéis.
Com a decadência da mineração no século XIX, a cidade viu a economia ficar estagnada durante várias décadas, até que o município começou a se voltar para o turismo a partir de 1990.
Nas últimas duas décadas, a região passou também a exibir outra pujança econômica, depois da chegada e instalação de projetos arrojados de agricultura. Atualmente, Mucugê abriga um dos principais polos agrícolas do Nordeste. Das fazendas da região saem alimentos para várias partes do Brasil, como batata, tomate, cebola, pimentão, uva, repolho e café.

Arte 

Independentemente do feriado de Finados (2/11), um dos locais mais visitados em Mucugê é o Cemitério Bizantino. Construído no século XIX, o cemitério possui arquitetura marcante, considerada uma obra de arte. Os jazigos são todos da cor branca e imitam templos católicos. O local foi erguido incrustado num paredão de pedra, em uma montanha as margens da cidade, após uma epidemia de cólera na região.

SERVIÇO
O QUE: 2º Festival Gastronômico da Chapada Diamantina – Etapa Mucugê.
QUANDO: 1 a 4 de novembro
ONDE: Mucugê, Chapada Diamantina
ACESSO: gratuito

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Tanhaçu: Jovem médico é preso em por exercer a profissão de forma ilegal

O jovem Saullo Emídio de Almeida, de 27 anos, foi preso na última sexta-feira (9), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *