sexta-feira ,21 setembro 2018
Página Inicial / Economia / Mucugê: Município registra 100% de ocupação dos hotéis durante feira literária

Mucugê: Município registra 100% de ocupação dos hotéis durante feira literária

Mucugê recebe a feira entre 16 e 19 de agosto com o tema ‘Literatura e Resistência: a vida nos rastros da palavra’ | FOTO: Arquivo/Fligê |

 

A Feira Literária de Mucugê (Fligê) começa nesta quinta-feira (16), e vai até domingo (19). Onde 10 mil turistas devem visitar a cidade, um dos principais destinos da Chapada Diamantina. No roteiro de atrações, os amantes da leitura e literatura podem desfrutar de encontros, bate-papos e rodas de conversas com os escritores. Realizado com apoio do governo estadual, o evento estimula o turismo e movimenta a economia do município. A rede hoteleira já  lotada é um dos indicativos desta iniciativa. Conforme levantamento da Prefeitura de Mucugê, o retorno financeiro da Feira Literária chega a R$ 10 milhões em exposição na mídia e atração de visitantes.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Turismo e Meio Ambiente, Euvaldo Ribeiro, das 10 mil pessoas esperadas, seis mil devem pernoitar na cidade. “A grande procura levou a rede hoteleira a atingir 100% de ocupação. Muitas casas também foram alugadas devido à plena ocupação dos hotéis”, disse. Baianos de cidades como Salvador, Vitória da Conquista e Feira de Santana vão ocupar os 30 apartamentos da Pousada Mucugê. Segundo o proprietário Juth Matos, à participação nas atividades da Fligê, turistas poderão aliar passeios leves e de médio esforço oferecidos por agências parceiras. A lista de opções inclui a Cachoeira do Buracão, o Projeto Sempre Viva e a Vila de Igatu, em Andaraí, município vizinho.

Com todos os 17 quartos ocupados, a Pousada Monte Azul vai receber hóspedes das regiões Sul e Sudeste. Dono do meio de hospedagem, o alemão naturalizado brasileiro Gotz Gerhard von Ammon enxerga na Fligê a chance de gerar renda, tanto para a rede hoteleira quanto para os moradores da cidade: “Eventos como este abrem uma janela de oportunidades”, resume. No período, além da oferta dos empreendimentos formais, o comércio informal oferecerá aos visitantes produtos típicos da região, a exemplo de artesanato, cafés, cachaça, cerveja artesanal e frutas como morango, impulsionando a produção associada ao turismo.

Fonte: Sectur (Secretaria de Turismo).

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Barra da Estiva completa 39 dias sem homicídios; Polícia Civil se empenha em investigações

A cidade de Barra da Estiva, na Chapada Diamantina, completou nesta quarta-feira (18), 39 dias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *