quinta-feira ,20 julho 2017
Página Inicial / Sem categoria / Mucugê: Residentes da Casa de Estudantes de Mucugê acusam prefeitura de proibir alimentos

Mucugê: Residentes da Casa de Estudantes de Mucugê acusam prefeitura de proibir alimentos

Os estudantes em Salvador apontam que a secretária de Educação teria orientado uma funcionária da casa a trancar os alimentos e somente liberá-los no dia 10 de julho | FOTO: Montagem do JC |

Estudantes universitários de Mucugê, cidade na Chapada Diamantina, reclamaram muito da situação que passam na Casa de Estudantes em Salvador, que é mantida pelo município. No local moram 20 jovens que afirmam ter sido privados, na última quinta-feira (6), do uso dos mantimentos enviados pela prefeitura até que as notas dos boletins das faculdades fossem entregues. Enquanto isso, sacos de arroz, feijão, dentre tantos gêneros alimentícios foram trancados em um banheiro do imóvel, com um lacre improvisado em uma folha de papel com a informação de que o local só poderia ser aberto após autorização. A Associação de Casas de Estudantes da Bahia acusou a secretária de Educação, Márcia Salles, da atitude.

Segundo os estudantes, Salles teria feito ameaças através de um grupo no aplicativo de mensagens. “Nem todos tem o acesso a essas notas, pois algumas faculdades não fecharam ainda… Enquanto a gente não entrega as notas, eles querem nos punir sem alimentação”, desabafou um dos jovens. Os universitários afirmam também que as datas de entrega dos mantimentos foram alteradas e, por conta disso, eles passaram um período sem alimentos. “Quando trouxeram os alimentos, trancaram num banheiro”, disse por mensagem instantânea ao Jornal da Chapada um estudante que não quis se identificar.

A secretária Márcia Salles foi procurada pelo Jornal da Chapada, nesta sexta (7), para comentar o caso exposto pelos jovens. Ela revelou que a quantidade dos alimentos é referente a duração de dois meses de uso e sempre é enviado ao fim desse período. “Fazemos a reposição a cada dois meses, pois os materiais vêm direto dos fornecedores da prefeitura”, disse. Conforme a secretária, “o prazo de reposição das compras deles seria na segunda, dia 10, quando eles deveriam entregar, à parte, as notas, o que é parte corriqueira do processo da residência. Isso para controle da secretaria”.

No entanto, uma funcionária da Casa de Estudantes ao receber os alimentos, os trancou para que fossem distribuídos apenas no dia estipulado anteriormente, dia 10 de julho. Segundo Salles, a decisão não foi comunicada, nem aceita, pela secretária de Educação. Márcia disse ter ficado sabendo do fato através das redes sociais. “Fizemos o papel de enviar os mantimentos e ontem [quinta-feira], assim que soube do fato, imediatamente autorizei o acesso dos estudantes aos alimentos”, afirmou a secretária.(Jornal da Chapada)

 

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Veículo tomba no município de Mundo Novo-BA

Uma caminhonete cabine dupla, de cor branca, de dados não informados, tombou no distrito de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *