quarta-feira ,23 agosto 2017
Página Inicial / Economia / Palmeiras: Servidores Municipais manifestam contra salários atrasados de dezembro e reforma da previdência do Governo Federal

Palmeiras: Servidores Municipais manifestam contra salários atrasados de dezembro e reforma da previdência do Governo Federal

Manifestantes também reclamam de salários atrasados/Foto: Reprodução

Na última sexta-feira (31 de março) quando diversas categorias trabalhistas fizeram manifestações pelo Brasil, no que se denominou ‘Dia Nacional de Paralisação contra Reforma da Previdência’, na cidade de Palmeiras, na Chapada Diamantina, os servidores públicos municipais aproveitaram a paralisação e fizeram uma tripla manifestação: contra a reforma da previdência proposta pelo Governo Federal, contra salários atrasados referentes a dezembro de 2016 e por fim contra irregularidades nos empréstimos consignados de novembro e dezembro de 2016,  junto à Caixa Econômica Federal, quando a Prefeitura ainda estava sobre a gestão do ex-prefeito Didico.

A manifestação foi às ruas com faixas com dizeres como: “Onde está nosso salário de dezembro”, “Fora Temer”, e “Temos contas a pagar, nosso salário já”, além de vários gritos de ordem!

Segundo o representante do Sindicato dos Servidores Públicos de Palmeiras (SISPRO), os salários de dezembro de 2016 ainda não foram pagos aos servidores e os empréstimos consignados foram descontados em folha de pagamento em novembro e dezembro/2016 de todos os servidores, porém tais valores não foram repassados ao banco.  “Por conta disso os servidores tiveram seus nomes negativados e consequentemente com restrição junto aos Órgãos de Proteção ao Crédito”, declara o representante do Sindicato (SISPRO).

Didico, ex-prefeito que administrava a cidade em dezembro de 2016 foi procurado pelo Chapada News e esclareceu que em dezembro/2016 foram pagos todos os professores do Município, mas que realmente outra parte dos servidores ficou sem pagamento. Didico ainda esclarece que faltou pagar em torno de 200.000,00 da folha, mas reforça que todos os servidores receberam 13º salários completos. Em relação ao consignado o ex-prefeito diz que deixou o recurso financeiro em conta, e esclarece que “o que ocorreu é que tivemos dificuldades em prestar contas, em virtude da falta de colaboração da atual gestão”.

O ex- gestor continua sua explicação e diz que “Quem deve os salários é a prefeitura como entidade, e esta tem obrigação de pagar, como pagamos quando entramos em 2013. Entendo que a manifestação foi direcionada ao atual gestor, uma vez que fica buscando desculpas para não cumprir suas obrigações e não se sensibiliza com a dificuldade dos funcionários”.

A atual administração, que hoje está com o Prefeito Ricardo Guimarães (PSD), também foi procurada pelo Chapada News. Ricardo Guimarães disse que, no momento, seria melhor não comentar, pois em breve dará entrevista ao site Chapada News esclarecendo todos os fatos.

(Da Redação – Chapada News)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Professora denuncia agressão de aluno de 15 anos: ‘Não tive possibilidade de defesa’

Professora de uma escola de Indaial, região do Vale do Itajaí em Santa Catarina, Marcia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *