quinta-feira ,21 fevereiro 2019
Página Inicial / Polícia / Polícia indicia mãe de Botuporã-BA que venderia o filho por R$ 70 mil por tráfico de pessoas.

Polícia indicia mãe de Botuporã-BA que venderia o filho por R$ 70 mil por tráfico de pessoas.

A Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou, nesta terça-feira (22), uma mulher suspeita de negociar a venda do filho, de 12 anos, por R$ 70 mil, no oeste da Bahia, por tráfico de pessoas. Identificada como Maria Rocha Roque, a suspeita também vai responder por abandono de incapaz e comunicação falsa de crime. O caso ocorreu no município de Santa Maria da Vitória.

O delegado Leyvison Rodrigues, responsável pela investigação, enviou o inquérito ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) nesta terça. O órgão tem cinco dias para oferecer ou não a denúncia à Justiça.

O homem suspeito de ser o “comprador” do menino, Sivaldo Lenes Vieira, 71 anos, foi indiciado por tráfico de pessoas. Ele e a mãe do adolescente seguem presos, à disposição da Justiça.

De acordo com o delegado Alexandre Haas, que participou das investigações do caso, Sinvaldo disse que não tentou comprar o adolescente. Entretanto, o idoso foi acusado por Maria Roque, mãe do garoto, em depoimento na delegacia.

Polícia detalha como adolescente que seria vendido foi achado; garoto era filho único

Também em depoimento, Maria, que foi presa no dia do crime, revelou que venderia o adolescente por raiva, porque o garoto é fruto de um estupro. A polícia não tem informações sobre quem teria sido o autor do estupro.

Sinvaldo Vieira foi preso no fim da manhã do dia 15 de janeiro, na cidade de Botuporã, no sudoeste baiano. Segundo a polícia, ele já tinha passagem por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

Maria Roque Rocha foi presa após confessar que venderia o filho de 12 anos para um homem, na rodoviária de Santa Maria da Vitória. O caso aconteceu no dia 11 de janeiro. Ela deixou o filho sozinho no local e foi embora.

A Polícia Civil informou que o menino foi encontrado chorando por policiais. Ele, então, falou o nome e o número de telefone da mãe para os investigadores do órgão, que tentaram o contato com a mulher, mas não conseguiram.

A polícia começou as buscas por Maria, após imagens da câmera de segurança da rodoviária serem coletadas. Ela, então, retornou aos telefonemas da polícia, por volta das 17h30, afirmando que tinha sido sequestrada e que estava na rodoviária de Bom Jesus da Lapa, também no oeste baiano. Maria foi presa no local.

Segundo a polícia, Maria Rocha manteve a versão do sequestro inicialmente, mas depois confessou que entregaria o filho para um homem. Em depoimento, a mulher disse que a criança seria levada para uma outra família brasileira que está morando no Japão.

Ela contou que, com a venda do menino, receberia R$ 5 mil na rodoviária e outros R$ 65 mil quando o garoto chegasse no país asiático.

O delegado, entretanto, contestou a versão da mulher e afirmou que a história de que ele seria levado para o Japão foi um pretexto que o suspeito inventou para iludir o menino. O garoto é filho único e está na casa de um tio. Ele é acompanhando pelo Conselho Tutelar.

 

Fonte: G1/Bahia

 

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

CIPPA/LENÇOIS fecha rinhas de galos no município de Wagner/BA

A guarnição da CIPPA/LENÇOIS, no último sábado 16 de fevereiro 2019, deslocou para o município …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *