sexta-feira ,19 outubro 2018
Página Inicial / Meio Ambiente / Programa Bahia Sem Fogo leva oficina de educação ambiental para Seabra

Programa Bahia Sem Fogo leva oficina de educação ambiental para Seabra

seabra-recebe-oficina-de-educacao-ambiental-do-programa-bahia-sem-fogo

Representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Sec) e o Corpo de Bombeiros, promoveram na última terça-feira (20), no município de Seabra, na Chapada Diamantina, ações de educação ambiental do programa Bahia Sem Fogo. A intenção é incentivar o envolvimento de diversos atores sociais nas ações de prevenção aos incêndios florestais no território. O projeto foi criado com o intuito de disseminar informações junto a professores, agricultores, estudantes e demais cidadãos, por meio de instrumentos de educação ambiental como encontros e discussões temáticas, oficinas, rodas de conversa, entrega de materiais socioeducativos e intercâmbio de experiências socioambientais.

Anualmente ocorrem focos e incêndios florestais em biomas do estado da Bahia, mais especificamente nas regiões Oeste e Chapada Diamantina. Estes fenômenos são ameaças constantes à biodiversidade e para a população com consequências para o meio ambiente, saúde e economia, principalmente no período de estiagem, que normalmente acontece de agosto até dezembro, onde a baixa umidade do ar e as elevadas temperaturas contribuem para o aumento de focos e ocorrências de incêndios. Para a coordenadora da Diretoria de Educação Ambiental para a Sustentabilidade (Dieas) da Sema, Iara Morena, a oficina foi enriquecida com a participação de representantes de diferentes comunidades e segmentos como professores, sindicatos, brigadistas voluntários, produtores rurais, entre outros educadores locais.

“Durante a atividade cada participante pode expressar as problemáticas e experiências, relacionadas aos incêndios florestais, vividas em suas comunidades, bem como indicar alternativas que entendam ser fundamentais para fortalecer as ações de prevenção”, disse Morena. Os incêndios florestais podem se iniciar de forma natural (raios) e também provocados por ações do homem, causadas através da perda do controle das queimadas para “limpeza” do solo, descuido com pequenas fogueiras feitas em acampamentos, queima de lixo, fagulhas de máquinas, entre outros. O agricultor e morador do povoado de Churé, em Seabra, Edilson Lopes, que aplica técnicas de agroecologia em sua propriedade, expôs a preocupação com a prática de uso do fogo nos principais sistemas de produção agrícola da região.

“Infelizmente esta é uma prática recorrente, é cultural o uso do fogo para limpeza da terra antes do plantio, pois eles entendem ser mais rápido e barato. É necessário oferecer assistência técnica e apresentar alternativas que sejam viáveis economicamente para o agricultor. Demonstrar que após um determinado período o uso do fogo empobrece o solo de nutrientes acarretando na diminuição e perda da produção e claro pode ocasionar prejuízos incalculáveis ao meio ambiente e a saúde. Assim que soube desta oficina de educação ambiental me coloquei a disposição para colaborar e divulgar junto aos agricultores do meu povoado”, afirmou.

Desenvolvendo a temática nas escolas

De acordo com o professor da Coordenação de Educação Ambiental e Saúde (CEAS) da Sec, Duwillami Arruda, as informações e materiais apresentados na oficina contém sugestões de atividades lúdicas e opções para o docente trabalhar a interdisciplinaridade no ambiente escolar com a temática da sustentabilidade e prevenção aos incêndios.

Entusiasmada com a iniciativa, a consultora ambiental e professora da Escola Família Agrícola do Território da Chapada, Cristiane Freitas, ressaltou que a partir desta capacitação os professores terão a chance de ampliar as atividades pedagógicas em sala de aula. “A cada dia é preciso aperfeiçoar as técnicas de ensino e nessa oficina estamos aprendendo junto com os outros colegas metodologias que irão melhorar nosso trabalho e facilitar o aprendizado das crianças, dos adolescentes e adultos”, pontuou. Com informações da Sema.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Seabra: Hospital Regional da Chapada abre Processo Seletivo Cadastro Reserva

No período de 18 até o dia 22 de Outubro de 2018, estará aberto Processo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *