sábado ,18 novembro 2017
Página Inicial / Política / Rodrigo Maia pede que STF decida sobre andamento do impeachment de Temer

Rodrigo Maia pede que STF decida sobre andamento do impeachment de Temer

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) pediu que o Superior Tribunal Federal (STF) defina o andamento do pedido de impeachment de Michel Temer. O parlamentar respondeu a um ofício enviado pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, cobrando a instalação de uma comissão para analisar o pedido de afastamento do presidente.

Em abril, o magistrado concedeu uma liminar ordenando o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a dar prosseguimento ao processo nos moldes do que aconteceu com a ex-presidente Dilma Rousseff. “Levando em conta o elevado ônus institucional acarretado pela instauração de procedimento destinado a autorizar a abertura de processo de impeachment em desfavor do presidente da República, e considerando que a medida liminar deferida já completa oito meses de vigência, esta presidência solicita o apoio de Vossa Excelência para, em havendo possibilidade, levar a matéria a julgamento do plenário desse E. Tribunal até o encerramento deste ano judiciário ou, alternadamente, o mais brevemente possível”, diz o documento enviado por Maia.

O pedido de impeachment formulado pelo advogado Mariel Marley Marra sustenta que Temer cometeu o mesmo crime que Dilma ao assinar decretos que abriram créditos suplementares, sem autorização do Congresso, incompatíveis com a meta de resultado primário. Na última quinta-feira (8), movimentos sociais protocolam outro pedido impeachment argumentando que o presidente cometeu crime de responsabilidade atuando em favor de um interesse particular do ex-ministro Geddel Vieira Lima no caso do empreendimento La Vue, projetado para ser construído no bairro da Barra. (Bahia Notícias)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Itaberaba: Recebe do governo novas estruturas e viatura para DPT e PM

A população de Itaberaba recebeu, na manhã da última sexta-feira (10), novas estruturas da área …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *