segunda-feira ,17 dezembro 2018
Página Inicial / Noticias / SEABRA: Escola Municipal falta lanche para oferecer aos alunos

SEABRA: Escola Municipal falta lanche para oferecer aos alunos

Foto: Luana Barros

A sessão dessa terça (22) teve início as 20h12 trazendo demandas, solicitando pavimentação em diversos bairros para melhoria do tráfego de veículos e pedestres, tendo como justificativa as dificuldades no período chuvoso. Pedindo também a conclusão da pavimentação das seguintes ruas, localizadas no bairro da Boa Vista, Rua Isaura Ramos de Oliveira, Rua 1° de Maio, Rua Nestor Alves Barbosa, Rua 1° Travessa Isaura Ramos, Rua Teixeira de Freitas, Rua Padre Justiniano Costa e demais.

Aproveitando as demandas da pavimentação das ruas da cidade foi solicitado também a reposição de lâmpadas queimadas para as seguintes localidades rurais como Prata de Baixo, do Meio e de Cima, Brejinhos, Mata Da Onça, André Alves e Xuré. Lembrando que a necessidade da troca de lâmpadas é para melhor circulação dos moradores desses povoados. Tendo como continuidade as demais demandas do dia.

Sr. Oswaldo Almeida trouxe um questionamento sobre a merenda nas escolas |Foto: Reprodução

Abrindo o microfone ao povo, o Sr. Oswaldo Almeida trouxe um questionamento sobre a merenda nas escolas públicas. Trazendo denúncia da escola municipal José Manoel, onde o lanche é um copo de café e uma bolacha por aluno, relembrando semanas em que a escola não teve nenhuma merenda para oferecer aos alunos e falando o quanto os professores se veem na necessidade de colocar a mão no bolso para pelo menos ter o que oferecer à essas crianças que, como todo mundo sabe, vem de zonas rurais ou precárias e o lanche chega a ser a única refeição do dia.

Sr. Oswaldo debate os gastos que estão ocorrendo com a limpeza da cidade, a retirada de lixo trazendo dados das despesas da gestão anterior que, segundo ele, era um gasto de 120mil, diferente de atualmente que os gastos são entre 309mil pra cima. Chamando o caso de nota super faturada e acusando que a atual gestão traz uma grande corrupção e que o povo não quer enxergar. Oswaldo solicitou que a Câmara de Vereadores tenha soluções diante de tais situações.

Voltando no caso da merenda escolar, apresentou uma nota onde apresenta os pagamentos referentes aos meses de dezembro e janeiro, meses esses que não possuem aula. O valor da nota equivale a 341mil, e questiona como pagaram esse valor em meses que não possuem aulas. Questionando como esse dinheiro saiu do FUNDEB em meses sem aula.

Diante desses relatos do Sr. Oswaldo, o vereador afirma que nessa sexta (25) haverá uma reunião com a secretária de educação para tratar das demandas questionadas e que a Câmara irá agir diante disso, além de conversar sobre as atuais circunstâncias do locais, na estrutura física escolares.

A sessão foi encerrada as 21h28.

 

Por: Luana Barros

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Desabafo de uma Mãe (Jerrian Cunha)

Confira o vídeo: Compartilhar com WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *