sexta-feira ,14 dezembro 2018
Página Inicial / Economia / Seabra: IFBA organiza encontro com convidados Indígenas de três estados

Seabra: IFBA organiza encontro com convidados Indígenas de três estados

Motivados pelo tema “Tempo de arar, tempo de colher”, indígenas de toda a Bahia e dos estados de Alagoas e do Pará, chegam a Seabra nesta quarta-feira (22/08), para participar da IV Semana Indígena & I Pré-Jornada de Agroecologia da Bahia, promovida pelo Instituto Federal da Bahia (IFBA), Campus Seabra.

A iniciativa pretende discutir as histórias de resistências dos povos originários, bem como valorizar a sabedoria e o legado indígena, e denunciar as práticas de extermínio que continuam afetando as comunidades nativas. A ideia é dialogar sobre a importância da terra e do território indígena para a conservação da cultura, a preservação ambiental, e desenvolvimento de práticas agroecológicas.

Para Therezinha Gauri Nha’ãmarã Potí, professora do IFBA Seabra e uma das organizadoras do evento, a iniciativa é inédita na Chapada Diamantina e se constitui como uma oportunidade para a região repensar sua relação com a natureza e com os povos ancestrais que viveram aqui. “Muitas comunidades da Chapada são descendentes de povos indígenas. Mas fomos educados para esquecer essa origem. A Semana Indígena pode ser uma porta importante para nos reconectarmos com nossos ancestrais e aprendermos com eles”, conta Terezinha. Na zona rural do município de Seabra, a comunidade de Riacho das Palmeiras já deu início ao processo de auto reconhecimento indígena e tem se tornado referência para outros moradores.

A programação é aberta ao público e inclui mesas redondas, oficinas, e exibição de filmes, como o lançamento do documentário Ex-Pajé, em apresentação única na cidade. Há ainda momentos de celebração da cultura indígena, como Feira de produtos, mística e apresentações de dança e canto.

O evento acontece entre os dias 22 e 24 de agosto de 2018 no campus do IFBA em Seabra. Com a realização da Pré-Jornada de Agroecologia, a iniciativa também deve se destacar pela discussão político-histórica dos movimentos da Agricultura de Base Ecológica. Participarão representantes da Teia dos Povos, e lideranças do MST e de cooperativas da Chapada Diamantina.

A iniciativa é uma realização do IFBA Seabra, com apoio das prefeituras municipais de Seabra e Utinga, do IFBA Porto Seguro, da UNEB- Campus XXIII, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da Escola Família Agrícola e da Embasa.

 

PROGRAMAÇÃO

22 DE AGOSTO DE 2018

08:00 – 09:00 ABERTURA E MÍSTICA

09:00 – 12:00 MESA REDONDA I

Tempo de arar, tempo de colher: história de resistência e luta dos povos originários

– cacique Juvenal Payayá – aldeia Payayá – Utinga

– cacique Ramon Ytajibá Tupinambá – aldeia Tukum – Olivença

– cacique Maria Kiriri – aldeia Muquém do São Francisco

– cacique Bepkaety Kayapó – São Félix do Xingú

– mestre Joelson Oliveira – Assentamento Terra Vista

Mediação: Edson Kayapó – IFBA Porto Seguro

12:00 – 14:00 INTERVALO PARA ALMOÇO

14:00 – 17:00 RODAS DE PROSA

  • A Lei 11.645 no cotidiano da sala de aula – público-alvo: docentes Facilitadora: -Nadia Tupinambá
  • Os desafios da temática indígena nas escolas brasileiras – público-alvo: docentes Facilitador: Edson Kayapó
  • Território indígena do povo Tupinambá do sul da Bahia. Facilitador: cacique Ramon Tupinambá
  • A mulher indígena na liderança do povo Kiriri do Muquém do São Francisco. Facilitadora: cacique Maria Kiriri
  • Costumes e tradições dos Kariri-Xocó de Porto Real do Colégio (AL). Facilitador: cacique Pawana Kariri-Xocó
  • Os Pataxó de Coroa Vermelha: culturas e tradições. Facilitador: Arissana Pataxó
  • Culturas e histórias dos Pataxó Hã-hã-hãe da aldeia Milagrosa (Pau-Brasil) Facilitadora: Maria Mayá Pataxó Hã-hã-hãe
  • O cotidiano e os desafios de um cacique Kayapó Facilitador: cacique Bepkaety Kayapó
  • Construção territorial e histórica do povo Payayá de Utinga. Facilitador: cacique Juvenal Payayá
  • Cine Kurumim: da minha aldeia vejo o mundo Facilitadora: Renata Lourenço
  • Os sentidos da terra e do território indígena Facilitadora: Jerry Matalawê Pataxó
  • Cultura indígena e educação: repensando a prática Discentes da UNEB Seabra
  • MST e a produção agroecológica no Assentamento de São Sebastião de Utinga (Wagner) Wilson Pianissola – Assentamento São Sebastião
  • Assentamento Terra Vista e a Teia dos Povos: vivências agroecológicas Solange Brito – Assentamento Terra Vista
  • A Lei 11.645/08 e as aportações da literatura indígena para a sua aplicabilidade na sala de aula – público-alvo: docentes Ademario Ribeiro Payayá

23 DE AGOSTO DE 2018

08:00 – 09:00 MÍSTICA

09:00 – 12:00 MESA REDONDA II

Filosofia e bem viver dos povos de Abya Yala

– cacique Juvenal Payayá – aldeia Payayá – Utinga

– Edson Kayapó – IFBA Campus Porto Seguro

– Arissana Pataxó – aldeia Coroa Vermelha – Porto Seguro

– Jerry Matalawê Pataxó – aldeia Coroa Vermelha – Porto Seguro

– Ademario Ribeiro Payayá– aldeia Canabrava – Miguel Calmon

Mediação: Nádia Akawan Tupinambá – aldeia Tukum – Olivença

12:00 – 14:00 INTERVALO PARA ALMOÇO

14:00 – 17:00 OFICINAS

  • Grafismos indígenas e seus significados Facilitadora: Arissana Pataxó
  • Ervas sagradas na cultura do povo Kariri-Xocó Facilitador: Pawana Kariri-Xocó
  • Cantos indígenas Facilitadora: Maria Mayá Pataxó Hã-hã-hãe
  • Alimentação Indígena como forma de fortalecimento da identidade Tupinambá Facilitadora: Nádia Tupinambá
  • Artesanato e arte do povo Kiriri do Muquém do São Francisco Facilitadora: cacique Maria Kiriri
  • Mapeamento dos Povos indígenas da Bahia Facilitador: Jerry Matalawê Pataxó
  • Literatura indígena Facilitador: cacique Juvenal Payayá e Ademario Ribeiro Payayá
  • Feminismo indígena Facilitadora: Aline Ngrenhtabare Kayapó
  • Revitalização da língua Tupi na aldeia Tukum – Olivença Facilitador: cacique Ramón Tupinambá
  • Produção acadêmica indígena: experiência da LINTER IFBA Porto Seguro Facilitador: Edson Kayapó
  • Cine-Kurumin: da minha aldeia vejo o mundo! Facilitadora: Renata Lourenço
  • Práticas agroecológicas: café sombreado Facilitadora: Brígida Salgado – Cooperbio
  • Reflexões sobre agroecologia e seu significado Facilitador: Adeodato – Terramater
  • Agroecologia e recuperação de matas ciliares Wilson Pianissola – Assentamento São Sebastião de Utinga (Wagner)

24 DE AGOSTO DE 2018

08:00 – 09:00 MÍSTICA

09:00 – 12:00 CINE-DEBATE

Ex-Pajé – o etnocídio e as formas de resistência indígena Exibição do documentário Ex-Pajé com exclusividade

– Maria Muniz Pataxó Hã-hã-hãe – aldeia Milagrosa – Pau-Brasil

– cacique Bepkaety Kayapó – aldeia São Félix do Xingú

– Aline Ngrenhtabare Lopes Kaýapó – Porto Seguro

– Nádia Akawan Tupinambá – aldeia Tukum – Olivença

Mediação: cacique Juvenal Payayá – aldeia Payayá – Utinga

12:00 – 14:00 INTERVALO PARA ALMOÇO

14:00 – 17:00 MESA REDONDA III

I PRÉ-JORNADA DE AGROECOLOGIA DA BAHIA

– mestre Joelson Oliveira – Assentamento Terra Vista

– Brígida Salgado – Cooperbio

– Wilson Pianissola – Assentamento São Sebastião de Utinga (Wagner)

– Adeodato – Terramater

– cacique Juvenal Payayá

Mediação: Henrique Andrade (IFBA Feira de Santana)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Seabra: Hospital Regional da Chapada divulga resultado do processo seletivo para vaga de Fisioterapeuta

Hospital Regional da Chapada divulga resultado do processo seletivo para vaga de Fisioterapeuta 01 Nayne …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *