segunda-feira ,24 setembro 2018
Página Inicial / Economia / Seabra: Prefeito e comissão de protesto de chegam em acordo após manisfestação

Seabra: Prefeito e comissão de protesto de chegam em acordo após manisfestação

Nesta sexta feira (4), moradores insatisfeitos com situação de estrada que liga a sede do município de Seabra ao povoado de Velame/Jatobá, fazem protesto e fecham a estrada, que só é desobstruída após a chegado do secretário de governo que solicita a formação de uma comissão para reunião com o prefeito.

Às 10h da manhã, já estava no gabinete do prefeito Fábio Mirando, Rita de Cássia, moradora do Jatobá (reta final da estrada), Valdevino conhecido com Beto Mascate (líder do movimento), Gilson e Adriano, também moradores que fazem uso constante da estrada.

A reunião se inicia com o prefeito ouvindo os motivos que levaram os moradores a protestar. Beto começa explicando que conversou com o pessoal do Velame sobre a situação da estrada, e que queria que o gestor assumisse um termo de compromisso se comprometendo com a situação da mesma, que se encontrava abandonada, correndo o risco de causar acidentes, e que o fluxo de carros e pessoas nela é constante.

A fala de Beto foi seguida pela de Rita, moradora que faz uso da estrada a mais de 31 anos. Ela começa explicando que usa a estrada desde o tempo de menina, e que a estrada precisa de sinalização , e de cascalho com urgência, salienta também a necessidade da instalação de quebra molas e que fossem revistas as posições de alguns postes que se encontram praticamente dentro da estrada, sendo passiveis de acidentes.

A moça pede que o trabalho seja bem feito, e que aconteça nos aproximadamente 38km de extensão da estrada, pois o trabalho somente em alguns trechos não resolveria o problema. Pois é uma estrada que transporta doentes, e renda para a cidade de Seabra, além de que o alto valor do transporte hoje, é devido a falta de manutenção na estrada, o que acarreta também na qualidade de vida das pessoas.

Adriano lembra dos gastos que são assumidos por moradores pela má situação da estrada, pois os veículo acabam tendo desgaste maior com a falta de manutenção da estrada, e que muitas vezes as pessoas deixam de trocar de carro sabendo que o carro irá se destruir. “Estamos reivindicando um direito que é nosso” complementa Beto as falas de Adriano.

Gilson faz desabafos sobre a situação da estrada e se recorda da perda de um amigo, que se acidentou na estrada. “A estrada tem buracos e coloca a vida de todos nós em risco todos os dias”, finaliza o rapaz.

O secretário de Governo Iovane Filho comenta sobre o sentimento do vereador Jorginho, que é do povoado de Jatobá, sobre a estrada, que seu sentimento não é político e sim de alguém que quer ver a mudança daquela realidade.

O secretário finaliza dizendo: “o município não pode fazer o asfalto, mas o governo sim, e o movimento já foi encaminhado ao deputado Cajado. Mas também será necessário reuniões com as comunidades, para falar sobre o escoamento das águas, pois não adianta fazer estrada se as pessoas fecham o desvio do escoamento da água”.

Após a colocação do secretário de governo Iovane Filho e escutados os motivos dos moradores. O prefeito dá seu parecer sobre como se procederá para a reforma e manutenção da estrada. O mesmo cita a queda de 7% no valor da receita do município. Mas mesmo assim, se compromete com a estrada.

Beto e Rita lembram que o problema precisa ser resolvido em carácter de urgência e que pelo governo demorará anos. Mas Iovane lembra que dia 2 já havia mandado um oficio ao governo do estado pedindo atenção na estrada. O prefeito diz conhecer bem a estrada em situação, e que “durante toda sua vida ela foi ruim, mas não tem lógica para continuar assim” diz o gestor com um sorriso de esperança. Esclarece que o levantamento topográfico já foi feito, porém não há recurso, que tentará com o governo do estado até o final de maio, mas que mesmo assim licitará para a obra, caso o governo do estado não faça, contratará e no inicio de junho pretende iniciar as obras.

O prefeito pede paciência ao povo ali presente pois “o município tem 130km de uma ponta a outra” ressalta o gestor. “E que ano passado tal estrada foi patrolada 2 vezes, mas que agora se quer o asfalto”.

 

Confira o áudio do coordenador do movimento de protesto e do secretário de governo no programa Resumo da Manhã.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Seabra: Embasa emite parecer sobre a atual falta de água no município

Na sessão da última terça-feira (18), a Câmara de Vereadores de Seabra, município da Chapada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *