sábado ,19 outubro 2019
Página Inicial / Economia / Universidades estaduais assinam termo com governo do Estado para fim da greve

Universidades estaduais assinam termo com governo do Estado para fim da greve

Após mais de dois meses em greve, os professores das universidades estaduais da Bahia firmaram um acordo com o governo para que as atividades sejam retomadas. Por meio da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e da Secretaria da Educação do Estado (SEC), a gestão do governador Rui Costa (PT), assinou um termo de compromisso com representantes do Fórum da Associação dos Docentes, que contempla professores da Uneb, Uefs, Uesb e Uesc. Membros da Comissão de Educação e também o líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Rosemberg Pinto (PT), também assinaram o acordo.

No documento, as entidades definiram que, após o fim da greve, o governo deverá enviar um projeto de lei com proposta de reestruturação do quadro de vagas de carreira de professor para a AL-BA, permitindo até 900 promoções. Além disso, serão garantidos R$ 36 milhões para que as quatro universidades baianas apliquem em investimentos.

Outro ponto definido foi o pagamento dos salários atrasados mediante a reposição das aulas — o governo havia cortado o salário dos professores grevistas. A proposta é que, se  a greve chegar ao fim até a próxima sexta-feira (14), o Estado vai garantir o pagamento integral do salário referente a junho de 2019 e, com a execução do plano de reposição das aulas, também será pago o salário referente ao mês de maio junto ao mês de julho, e os dias de greve do mês de abril junto ao pagamento de agosto.

Além disso, até 72 horas após o fim da greve, uma nova mesa de negociação deverá ser instalada com outras secretarias de Estado, a exemplo da Fazenda (Sefaz) e Administração (Saeb) para discutir outras reivindicações das ADs.

Fonte: Bahia Notícias

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Bahia é o estado com maior geração de energia eólica no país

Líder nacional no número de parques, são 160 em operação, e na comercialização de projetos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *