segunda-feira ,26 fevereiro 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Sem categoria / Alegando “superfaturamento” TCM cancela shows de 3 atrações do São João de Macaúbas.

Alegando “superfaturamento” TCM cancela shows de 3 atrações do São João de Macaúbas.

Conforme decisão liminar do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), nesta terça-feira,  25,  decisão esta publicada no Diário Oficial a orientação ao município de Macaúbas pelo cancelamento do contrato dos shows da dupla  CÉSAR MENOTTI e FABIANO, Banda FULÔ DE MANDACARU e o Cantor CANINANA, segundo decisão, há ai indícios de superfaturamento bem como outras alegações.

Veja trechos abaixo da fundamentação e decisão do TCM.  Os canais de comunicação da Prefeitura de Macaúbas ainda não se manifestaram e a redação do blog não conseguiu manter contato com a autoridade municipal para que ela se posicione diante do exposto, no entanto, espaço fica aberto para interessados através do e-mail da redação do blog: aleciobrandao@hotmail.com

…Fundamenta a irrazoabilidade dos valores a partir de comparativos feitos a partir de contratos firmados pelos mesmos

artistas/bandas com outros Municípios, indicando que em relação à dupla CÉSAR MENOTTI e FABIANO “(…) a
contratação (R$ 290.000,00) ultrapassa a média de valores cobrados em R$ 87.300,00 – em violação ao Princípio
da Razoabilidade, Proporcionalidade e da Economicidade, este último previsto no Art. 70, caput, da CF/1988” e
que se “(…) for considerado o cachê cobrado no último show, a exemplo do ocorrido em 10/2022 no município
de SANTANA DO DESERTO-MG, no valor de R$ 170.000,00 – o valor cobrado no município de MACAÚBAS (R$
290.000,00) supera em 120.000,00 – não se justificando, assim, o valor cobrado e a aceitação imediata do
contratante ”

…”Deste modo, não sendo observado pelo Gestor Municipal, as orientações que dimanam desta Corte de Contas e
transparecendo – em análise preliminar – a ocorrência de violação dos princípios referidos, emerge prudente e
factível a CONCESSÃO DA LIMINAR pleiteada, até para que se evite a ocorrência de dano ao erário.
Forte nestes argumentos e convicto da presença dos requisitos autorizativos da medida (periculum in mora e fummus
boni iuris), DEFIRO, inaudita altera pars, a LIMINAR requerida para determinar:

b) A comunicação COM URGÊNCIA do Gestor do Município de Macaúbas – BA, Sr.
ALOISIO MIGUEL REBONATO, acerca do deferimento da presente LIMINAR, para que dela tenha
conhecimento e CUMPRA de imediato os seus termos, sob pena de caracterização de desobediência à

determinação desta Corte de Contas, com a imposição de multa (Art. 71, IV e parágrafo único c/c
o 73, ambos da LC 06/91), sem prejuízo do oferecimento de representação ao Ministério Público
Estadual para apuração de eventuais ilícitos (Art. 90 da Lei 8.666/93 e art. 10, VIII da Lei 8.429/92) e da
determinação de ressarcimento de prejuízo ao erário;

Decisão: DEFERIDA
Publique-se.
Salvador, 24 de abril de 2023

Fonte: Boquira em Ação

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Carnaval de Mucugê, acontecerá com a união da população e comerciantes. A folia acontecerá de 10 a 13 de fevereiro

Segundo o Portal Mucugê, a prefeitura não pode realizar o Carnaval devido ao Decreto de …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]