domingo ,5 fevereiro 2023
Página Inicial / Política / Após invasão, Lula é pressionado a separar Ministério da Justiça e Segurança

Após invasão, Lula é pressionado a separar Ministério da Justiça e Segurança

FOTO: Divulgação

Uma ala de ministros do governo #Lula usou as invasões ao STF, Congresso e Palácio do Planalto, no domingo (8/1), para voltar a pressionar o presidente pela separação do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Em conversas reservadas, auxiliares de Lula que sempre foram favoráveis à separação da pasta avaliaram que, caso Segurança Pública fosse um ministério independente, a reação aos atos golpistas poderia ter sido diferente.

O argumento dessa ala do governo é de que, ao concentrar muitas funções em uma só pasta, o atual ministro da Justiça, Flávio Dino, poderia ter dado a devida atenção prévia às ameaças golpistas.

Para um influente ministro filiado ao PT, o ideial seria Lula ter um ministro da Segurança com boa interlocução com os comandantes das polícias militares nos estados e no Distrito Federal.

Lula, como se sabe, chegou a defender a divisão do ministério durante a campanha, mas não cumpriu a promessa. Ao anunciar Dino como ministro, o presidente disse que o ministro construiria as bases para a divisão no futuro.

Por ora, a área de Segurança Pública segue como uma secretaria especial do Ministério da Justiça. A secretaria é comandada pelo ex-deputado Tadeu Alencar, que é do mesmo partido de Dino, o PSB.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

MACAÚBAS: Após cassação por cota de gênero, 4 novos vereadores tomam posse na Câmara de Macaúbas

Após quatro parlamentares terem sido cassados por fraude na cota de gênero nas eleições de …