quinta-feira ,29 setembro 2022
Página Inicial / Mulher / Bahia: Nova lei multa em até R$ 20 mil quem assediar mulheres em Salvador

Bahia: Nova lei multa em até R$ 20 mil quem assediar mulheres em Salvador

Uma lei, regulamentada na segunda-feira, 8, vai aplicar multa de R$ 2 mil a R$ 20 mil em quem importunar mulheres na capital baiana. Conhecida como Lei do Assédio, a iniciativa de nº 9.582/2021, se aplica aos casos de assédio de cunho sexual ou que atente contra a dignidade da mulher, por meio de comportamentos, constrangimento, ofensas, intimidações, ameaças, palavras ou gestos que violem o direito à livre circulação, à honra e à dignidade da mulher no âmbito ou não da Lei Maria da Penha.

A lei foi celebrada junto com o anúncio de outras medidas para o Agosto Lilás, mês de enfrentamento à violência contra a mulher, em evento da Prefeitura de Salvador no Teatro Gregório de Mattos, nesta terça-feira, 9.

Para denunciar, é preciso discar o 156, escolher a opção 9 do menu, que trata da violência contra a mulher, e clicar no número 4. A partir daí, uma comissão vai investigar o ocorrido. Os casos comprovados serão encaminhados aos órgãos de segurança e ao Ministério Público.

A multa para infrações de menor potencial varia entre R$ 2 mil a R$ 2,5 mil, enquanto as médias serão punidas com multa de R$ 5 mil, que pode chegar a R$ 20 mil nos casos graves.

Ainda durante a cerimônia, a titular da Secretaria Municipal de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), Fernanda Lordêlo, anunciou o lançamento do Programa Municipal de Enfrentamento Institucional contra Mulheres, com ações voltadas para a prevenção, cuidados e responsabilização de atos individuais ou coletivos de violência institucional contra as colaboradoras da administração municipal.

“O que estamos propondo é dar continuidade aos trabalhos de combate à violência contra a mulher já implementados pela Prefeitura, mantendo e reforçando ações como a Lei do Assédio, implantação do Programa de Enfrentamento Institucional contra a Violência, ampliando o 156, para registro de ocorrências contra mulheres na capital baiana. Além disso, o programa Mulher em Foco chega com cursos profissionalizantes, para capacitar duas mil mulheres com apoio de instituições da Rede S, além de secretarias municipais”, explicou.

Também foram apresentadas ações do Agosto Lilás, da plataforma on-line Compre Delas, parcerias com o Ministério Público do Trabalho (MPT) para denúncia, resgate e acolhimento de mulheres vítimas de violência, capacitação via Sistema S (Senai, Senat, Senac e Sesi) e a colaboração de diversos órgãos municipais.

O prefeito Bruno Reis, Fernanda Lordêlo, a diretora de Política para Mulheres da SPMJ, Fernanda Cerqueira e Luiz Carneiro, procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT-BA) assinaram um termo de cooperação técnica entre os órgãos, com a finalidade de garantir, desenvolver e acompanhar políticas públicas, apoiar as ações relacionadas à mulher e à juventude, bem como promover e defender os direitos da criança e do adolescente no município de Salvador.

CN com informações do A Tarde.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Morro do Chapéu: Mulher de 28 anos morre após ser eletrocutada enquanto usava secador de cabelo

Uma mulher de 28 anos foi encontrada morta dentro de casa, nesta quinta-feira (15), em Morro …