quarta-feira ,8 dezembro 2021
Página Inicial / Política / “Bolsonaro pode nos levar ao extermínio da população”: Bruno Reis desabafa sobre Presidente

“Bolsonaro pode nos levar ao extermínio da população”: Bruno Reis desabafa sobre Presidente

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, apesar de reconhecer a forma efetiva que o Governo Federal lidou com algumas ações, afirmou que Bolsonaro errou durante a pandemia. Em entrevista à Rádio Metrópole, ele disse que a postura do presidente Jair Bolsonaro pode levar a um “verdadeiro extermínio da nossa população”.

 “Ele poderia ter tido outra postura, poderia ter liderado esse momento, poderia estar a frente de todas essas medidas, poderia ter comprado a vacina na hora certa”.  Continuar negando o coronavírus é um equivoco. Isso pode virar um verdadeiro extermínio da nossa população, não há outro caminho nesse momento que não o isolamento social”, comentou o prefeito.

“Os especialistas e até técnicos da Fiocruz dizem que as medidas começam a surtir efeito com 15 dias. Isso com base no vírus anterior. Nós temos aí uma cepa mais agressiva, uma cepa que tem o poder de contágio maior. Esperamos que ela não seja mais resistente, porque, se for, pode ser que afete esse cálculo. Mas todos dizem que a previsão é que no final de semana os números comecem a ceder. Se isso vier a ocorrer, tem alguma margem para uma retomada de algumas atividades. Se isso não vier a ocorrer, infelizmente, nem eu, eu sei que meus colegas prefeitos da região metropolitana e até mesmo o governador, nos temos obrigação de decidir com base na realidade que nós estamos enfrentando. E eu sei que todos eles têm responsabilidade e não querer nesse momento flexibilizar, porque não há outro caminho”, continuou Bruno.

Bruno Reis afirmou ainda que está estudando uma forma de auxiliar o setor do entretenimento de Salvador, que está parado desde o início da pandemia. “Essa semana me reuni com a Ambev, Heineken, Coca-Cola, pedindo um apoio para que a gente possa apresentar alguma proposta para atender esse seguimento”, afirmou. “A minha ideia antes era, na retomada das atividades, após a imunização das três fases, começar a flexibilizar a realização de eventos, era dar estímulos, incentivos fiscais e apoio para esse seguimento. Mas diante da chegada dessa nova onda, dessa nova cepa, a gente está estudando algum tipo de apoio financeiro para esse seguimento que foi o mais impactado – foi o único que não voltou praticamente nesses 11 meses, é o mais sacrificado, e é um seguimento significativo da nossa cidade.

Além disso, sobre os transportes públicos, o prefeito afirmou que está em reunião com secretários para estabelecer um retorno escalonado das atividades, de forma a reduzir o efeito das aglomerações.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

ACM pretende criar núcleos de atendimento em cidades baianas caso ganhe eleição

Candidato virtual ao governo do estado na próxima eleição, ACM Neto (DEM-União Brasil) anunciou que …