sexta-feira ,17 setembro 2021
Página Inicial / Política / Capital baiana terá atos contra e a favor de Bolsonaro neste feriadão

Capital baiana terá atos contra e a favor de Bolsonaro neste feriadão

A capital baiana promete registrar uma série de manifestações neste feriadão de Sete de Setembro. O avanço da vacinação contra a Covid-19 deve estimular a adesão de parte da população aos atos prós e contra o governo do presidente Jair Bolsonaro. Também haverão outros protestos ao longo do mês.

A manifestação governista do Dia da Independência está marcada para às 9h, no Farol da Barra. A deputada Talita Oliveira (PSL), o vereador Alexandre Aleluia (DEM) e o ex-vereador Cezar Leite (PRTB), entre outros bolsonaristas baianos, estarão presentes “Vai ser a maior de todos os tempos. Pedimos aos participantes que, se possível, tragam faixas e cartazes com frases em inglês/italiano/alemão/francês. Precisamos mostrar ao mundo a verdade que a extrema imprensa teima em ocultar”, bradou o ex-edil, nas redes sociais.

O presidente Jair Bolsonaro, grande convocador dos protestos, disse que as manifestações programadas para o feriado terão como pauta a “liberdade de expressão” e a defesa do voto impresso. Contudo, nos bastidores, a expectativa é que os manifestantes façam ataques contra instituições.

O secretário titular da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Ricardo Mandarino, anunciou que a pasta vai, nos termos da lei, punir policiais e bombeiros que participem de atos antidemocráticos.  “Não vamos permitir isso e acabou ponto final. É isso que eu acabei de determinar”, declarou Mandarino, na noite deste sábado (4).  “A liberdade de expressão é um direito sagrado, mas ninguém tem liberdade de expressão pra acabar com a democracia”, completou.

Em coletiva de imprensa recente, o governador da Bahia, Rui Costa (PT) disse não ter receio das manifestações que apoiadores do presidente. “Eu não tenho temor nenhum. O direto de se manifestar é inalienável. Todas as pessoas, sejam de esquerda, de direita, de centro, tem o direito de se manifestar e de emitir suas opiniões, mesmo que eu discorde delas. Agora qualquer coisa que fuja da normalidade será respondida dentro da lei”, ressaltou o petista.

Enquanto isso, a oposição também se organiza. O presidente do PT de Salvador, Ademário Costa, por sua vez, confirmou que a sigla está organizando um ato contra o presidente para o dia 7 de setembro. O ato sairá do Campo Grande até a Praça Municipal, às 10h da manhã. Também participam CUT, MST AJES, CMP, LEVANTE, UBES, UEES, SINDAE, SINDIPETRO e APUB.

“Esse 7 de setembro será simbólico por conta de todas as ameaças contra a democracia e essa tentativa de estabelecer um golpe dentro de um regime democrático. Está muito claro agora que tem uma aliança miliciana junto com setores das forças armadas e das polícias militares”, criticou. O ato em Salvador será feito também com a Organização do Grito dos Excluídos, puxada pelas pastorais da Igreja Católica, junto com as centrais sindicais e lideranças de esquerda.

Durante o mês, há também espaço para uma manifestação contra o PT e contra o bolsonarismo, simultaneamente, no dia 12 de setembro. O ato está sendo organizado pelo Movimento Brasil Livre Bahia (MBL-BA). A decisão faz parte de uma orientação do diretório nacional do grupo, que também planeja atos em várias cidades do Brasil. A ideia do movimento independente é atrair manifestantes de centro-direita que não concordam com o discurso antiliberal da esquerda e que temem ser agredidos por militantes de partidos comunistas.  (BNews)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Em dia de protestos contra Bolsonaro petistas postam “#DomingoEmCasaComLula”

As redes sociais petistas estão divulgando a hashtag “#DomingoEmCasaComLula” neste domingo (12), dia em que …