sábado ,18 setembro 2021
Página Inicial / Noticias / CHAPADA: “A Nova Maternidade da Chapada deve ser gerida pelo município de Seabra”, diz Governador Rui Costa

CHAPADA: “A Nova Maternidade da Chapada deve ser gerida pelo município de Seabra”, diz Governador Rui Costa

Na coletiva de imprensa concedida durante a inauguração da Policlínica Regional da Chapada, em Itaberaba, Portal da Chapada Diamantina, o governador Rui Costa (PT), foi questionado pelo repórter Nerisvaldo Sobrinho do site Chapada News e da Rádio Nova FM, de Seabra, quem ficaria responsável pela administração geral da futura Maternidade Regional da Chapada, que tem previsão de ser inaugurada no próximo mês de agosto, levando em consideração as crises nas administrações anteriores do Hospital Regional da Chapada.

Em resposta, Rui Costa esclareceu que por ser maternidade, o ideal seria que o Município assumisse a administração, porém, Rui deixa claro que ainda irá sentar e conversar sobre essa demanda.
“Como é maternidade, o ideal é que seja gerida pelo município. …mas, nós vamos conversar. Mas a princípio a combinação é o Município fazer a gestão da maternidade. A primeira maternidade de alta complexidades da Chapada com UTI Neonatal, isso vai salvar muitas vidas de mamães e bebês, com fé em Deus nós vamos inaugurar agora em agosto essa unidade” esclareceu Rui Costa em sua resposta.

Em seu questionamento, o repórter deixa claro que a população está preocupada com a geração de novos empregos na unidade e consequentemente, com a gestão dessas ocupações.
Essa preocupação se justifica, quando se olha para trás e toma por base a gestão anterior do Hospital Regional da Chapada, que também fica localizado em Seabra. Em 2020 a unidade hospitalar teve uma grave crise com a Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Castro Alves (APMI), Organização Social de Saúde (OSs) responsável, na época, pela administração do Hospital. Houve denúncias de atrasos de salários, sobrecarga de trabalho e principalmente, investigação criminal contra a APMI na Operação Metástase, o que acarretou em rescisão unilateral do contrato de gestão do hospital pelo governo do estado e posterirormente a contratação, sem licitação, de uma nova organização social para administrar o equipamento: a Fundação da Associação Bahiana de Medicina (Fabamed).

A APMI foi apontada pelo Ministério Público Federal (MPF) como parte de um esquema de desvios na saúde da Bahia, sendo investigada na Operação Metástase, que desarticulou um suposto esquema de fraude em licitações e desvio de recursos públicos destinados à gestão do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ).Veja o video:

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Jacobina: Carro pega fogo após batida na BR 324

No final da tarde desta quarta-feira, 15 de setembro de 2021, foi registrado um acidente …