sábado ,23 janeiro 2021
Página Inicial / Noticias / Chapada: Comunidades de Souto Soares e Marcionílio Souza são beneficiadas com unidades habitacionais de governo estadual

Chapada: Comunidades de Souto Soares e Marcionílio Souza são beneficiadas com unidades habitacionais de governo estadual

O assentamento ‘Cachá’, em Marcionílio Souza, e o Quilombo Souto Soares, em Souto Soares, ambos localizados na Chapada Diamantina, terão a construção de unidades habitacionais do governo estadual. A ação integra o Projeto Viver no Campo, executado pela CAR, em parceria com a Caixa Econômica Federal, a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e a Secretaria do Planejamento (Seplan). O evento virtual foi realizado na última terça-feira (22) e marcou simbolicamente a assinatura de Termo de Parceria e Cooperação (TCP) entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Caixa Econômica Federal.

Ao todo serão serão 2.772 unidades habitacionais rurais construídas e entregues na Bahia, no período de cinco anos. As casas terão dois quartos, sala-cozinha, banheiro e varanda, com total de 44,78 metros quadrados, e de área útil 39,54 metros quadrados. Além disso, deverão possuir solução de água por meio de água encanada, cisterna de consumo ou outra modalidade, e energia elétrica. Além de Marcionílio Souza e Souto Soares, outras comunidades erão atendidas como a comunidade de Batatas, em Ibititá; o Quilombo Abaré, em Abaré; a comunidade Beira Rio, em Santa Rita de Cássia; as comunidades Memorial Enendina Ferreira, Novo Horizonte e Nova Esperança, no município de Itaguaçu; e a comunidade indígena São Lucas I e II, em Pau Brasil.

Paralelo às construções habitacionais, a iniciativa inclui ainda o Projeto de Trabalho Técnico Social, que tem o objetivo de melhorar a organização da população beneficiada pelo empreendimento e contribuir para o processo de geração de renda. A proposta é realizar ações educativas referentes à saúde, reutilização de dejetos, organização comunitária, associativismo, cooperativismo, dentre outros temas, levando em consideração a realidade e necessidade de cada comunidade.

De acordo com o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, essa ação representa um processo de integração entre secretarias do Estado, que organiza as demandas dos diversos públicos, mas, nesse caso em especial dos quilombolas, indígenas e assentados de reforma agrária, para que as pessoas possam ter direito à habitação, com uma moradia digna. “Esse é o princípio de tudo, para que as famílias, uma vez com a sua moradia, possam ter tranquilidade para planejar seus sistemas produtivos, para gerar renda e alimentos de qualidade para suas famílias”, afirmou.

O superintendente Regional Norte e Sul da Bahia, da Caixa Econômica Federal, Ismael Neto, salientou a importância da parceria e união de esforços. “A construção das parcerias e a sinergia para as políticas públicas, entre as diversas entidades, seja da esfera federal, estadual ou municipal, ao convergirem seus esforços, vão levar para a sociedade, principalmente para quem mais precisa, as políticas públicas/sociais e de fomento ao desenvolvimento”, disse.

A parceria é firmada entre a Caixa Econômica e a CAR/SDR, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) operada com recursos oriundos do Ministério de Desenvolvimento Regional. O investimento é da ordem de R$ 15,6 milhões, do Governo Federal, e R$ 3,2 milhões, do Governo da Bahia. Com informações do Jornal da Chapada.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Em meio a suspeitas de empresários que ‘furaram fila’, vacinação é suspensa no AM

Em meio às investigações do Ministério Público do Amazonas sobre suspeita de irregularidades na vacinação contra a …