quarta-feira ,21 fevereiro 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Educação / CHAPADA: INCRA visita assentamento Marcio Matos 2 em Iramaia para dialogar sobre melhorias e conquistas

CHAPADA: INCRA visita assentamento Marcio Matos 2 em Iramaia para dialogar sobre melhorias e conquistas

Foto: Divulgação/MST-Milena Bastos

Neste domingo (16), aconteceu uma visita da equipe do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA-BA) no assentamento Márcio Matos 2, localizado no município de Iramaia, na regional Chapada Diamantina na Bahia. Juntamente ao representante do INCRA Evandro, também estiveram presentes dirigentes da direção nacional e estadual do MST, do setor de produção do MST-BA, as direções das brigadas Valdete Correia e Irmã Doroth e as famílias que moram no assentamento.

A atividade aconteceu com objetivo de dialogar melhorias e conquistas para a área, como créditos e outros benefícios para a qualidade de vida das famílias.

O assentamento Márcio Matos abriga 53 famílias, que estão acampadas desde 2011, dentro da área da antiga Fazenda Guritiba. A posse da área foi concedida em 2016, quando a presidenta Dilma Rousseff ainda estava no cargo.

Como afirma Abrão Brito, da direção estadual do MST, “após o golpe, ficou evidente que não haveria melhorias para a vida dos acampados e assentados. Ninguém conseguiria avançar de fato, e essa terra hoje só é um assentamento de reforma agrária porque foi criado ainda no governo de Dilma e depois nas gestões Temer e Bolsonaro o INCRA foi desmantelado e as pautas da reforma agrária foram deixadas de lado”, explica Brito.

O INCRA foi praticamente destruído durante a última gestão, todos os processos foram engavetados e estão sendo revistos agora para progredir. Evanildo Costa, da direção Nacional acrescenta sobre o descaso e abandono que a reforma agrária sofreu nesses últimos anos e a perseguição aos movimentos sociais, reforça que:

Esse foi um obstáculo que enfrentamos naquele período. Após o golpe foi criada uma narrativa no INCRA, durante o governo de miliciano, primeiro dizendo que não iria desapropriar mais nada, mas para criar suas estratégias teve que criar outra normativa dizendo para desapropriar, assim havia uma negativa e perseguição em relação aos nossos acampamentos”, finaliza Costa.

(POr MST)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Chapada: Filme gravado há 50 anos é restaurado e terá sua reestreia em Mucugê.

Cristais de Sangue (1974) filme dirigido por Luna Alkalay, uma das primeiras mulheres a assumir …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]