Página Inicial / Entretenimento / CHAPADA: Música que diz “Quero ser Gay, depois que um Gay me cantou” de Pepe Moreno causa reboliço em Macaúbas e região

CHAPADA: Música que diz “Quero ser Gay, depois que um Gay me cantou” de Pepe Moreno causa reboliço em Macaúbas e região

 

Às vésperas do Dia do Orgulho Gay, comemorado nesta terça-feira (28), ainda é difícil para algumas pessoas aceitarem músicas que exaltem os gays. É o que está acontecendo em Macaúbas, cidade da microrregião da Chapada Diamantina, depois que o cantor forrozeiro Pepe Moreno (cantor do Risca Faca), lançou sua música sobre preferir gays a mulheres. O lançamento aconteceu na última sexta-feira (25), no palco do São João de Macaúbas, numa praça lotada. Pepe, que é natural da própria Macaúbas, é amado pelos seus conterrâneos.

Depois do lançamento, discursos claros de ódio, preconceito e de intolerância começaram a propagar através de áudios do WhastaApp. Algumas pessoas, principalmente do sexo masculino, se diziam indignados, revoltados com a “cachorreira” de Pepe Moreno. Algumas reclamam que estão envergonhados, pois são vítimas de chacotas e que ninguém mais quer ser de Macaúbas, pois a cidade só dá “viado”. Há áudios que chegam até mesmo a incitar a violência contra o cantor ao dizer que “em Ibipitanga ele não canta, não será aceito essa viadagem, pois até o terreno onde era a boate que ele canta nós vamos tomar dele”. Pepe está previsto para apresentar em Ibipitanga nos próximos dias.

Procurado pelo Chapada News, o presidente do Grupo LGBT de Macaúbas (GLM), Vamberto Afonso Pereira, conhecido como Nuno, casado com Erivelton Oliveira Afonso se pronunciou e disse que a composição é elogiosa e Pepe Moreno foi corajoso em leva-la para os palcos. E que isso despertou a LGBTfobia em muitos homens de masculinidade frágil.

“É bom ver a comunidade LGTBQI+ ser ouvida, sendo respeitada. O pouco que eu vi nas redes sociais achei elogiosa a composição e a coragem do Pepe Moreno ter levado isso para o Palco. Porque lamentavelmente a gente vive a hipocrisia velada dos machistas, fascistas e homofóbicos, que se machucam, se melindram com música desse teor ou com essa abordagem LGBT. Despertam neles a LGBTfobia deles. Mas na verdade, trata-se dessa masculinidade frágil de alguns, quando nos atiram pedras. E por vezes se você for averiguar bem, é esse tipo de pessoa aí que lamentavelmente, vivem um mundo obscuro, que não é seu, dentro de um armário. Tem até os que constituem família, etc., mas na verdade pela covardia, pelo medo de existir. O que é lamentável, pois aí já é uma questão cultural mesmo”, declara Nuno, presidente do GLM.

O Professor João Alécio Leão também se posicionou e parabenizou Pepe Moreno pelo enfrentamento e pensamento inclusivo, bem como ao Chapada News (CN) pela coragem em abordar o tema.

“É terrível pensar que existem pessoas com esse pensamento atualmente. Ainda mais terrível ter que ouvir esses áudios espalhados nas redes sociais como motivo de piada e chacota. Não podemos mais permitir que essas situações sejam incentivadas. Discursos de ódio, mesmo em tom de piada têm levado à violência morte de pessoas. É preciso pensar que homofobia é crime! Em relação à música, não vi maldade, talvez uma forma torpe de abordar um tema sem preocupação de torná-lo sério. Enfim, precisamos combater toda forma de discriminação e preconceito. E esse ódio deve ser respondido com justiça”, desabafou o Professor João Alécio

Porém, alguns posts das redes sociais, de pessoas da comunidade LGBTQIAP+, se posicionam contra o cantor Pepe Moreno, pois, para eles, o lançamento propagou discursos de ódio e comprometimento da integridade física e psicológica da comunidade. “A minha vida não é piada, não é resenha”, desabafa um militante. Outros posts entendem que a Prefeitura de Macaúbas deve investir em campanhas pró-conscientização da diversidade e em educação sexual. E que basta de ofensas, afinal o São João também é dos Gays.

Tentamos contato com o cantor Pepe Moreno, ele nos retornou com um “tá legal” e até o fechamento dessa matéria não respondeu as nossas perguntas.

A música, em ritmo popular, conta uma história de um homem que tentou ficar com várias mulheres, porém, elas não o enchiam de calor, entretanto, ao ser cantado por um gay, o homem finalmente sentiu o que seria o verdadeiro amor. “Eu quero é ser gay, depois que um gay me cantou. Que Viado é mais gostoso e sabe fazer amor”, diz o refrão da música. Veja o video:

https://youtube.com/shorts/AkjcVlIfhOs?feature=share

 

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Mucugê: Empreendimentos rurais recebem visita da Agroplus

Durante as visitas técnicas, realizadas pela equipe do programa Agro Plus Bahia, entre os dias …