terça-feira ,5 março 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Bahia / Chapada: Natural de Palmeiras, Barbosinha fala sobre dificuldades que terá na estreia na Copa do Brasil.

Chapada: Natural de Palmeiras, Barbosinha fala sobre dificuldades que terá na estreia na Copa do Brasil.

Natural da cidade de Palmeiras na Chapada Diamantina o Coordenador técnico do Jacuipense, Quintino Barbosa, mais conhecido como Barbosinha, avaliou o Água Santa, adversário da primeira fase da Copa do Brasil. O dirigente admitiu que o time paulista estava na lista dos que o Leão do Sisal não queria enfrentar logo de cara no torneio nacional.

“Dos adversários que nós não queríamos, um deles era o Água Santa. Não que a gente não tenha condições de passar, mas porque é um adversário difícil, que vem de um Paulista muito forte. Tem um elenco formado esse ano também forte para brigar pelas competições que tem como Copa do Brasil, Série D do Brasileiro, Paulista. Tem Neilton e alguns jogadores que já jogaram Série A. Temos tudo para passar, mas se falar a nível de adversário, é um dos mais difíceis da chave. Mas temos a vantagem do empate, que não se deve jogar fora”, avaliou em entrevista ao
Nesta primeira fase, os confrontos serão definidos em jogo único, com o mandante sendo o time com posição inferior no Ranking Nacional de Clubes. Por estar em melhor colocação na lista da CBF, o Jacuipense será o visitante, mas por outro lado, o regulamento prevê a vantagem do empate. Já o dono da casa precisa vencer para avançar de fase.

Além da dificuldade do adversário, Barbosinha ainda citou o momento vivido pelo time de Riachão do Jacuípe no Campeonato Baiano. Vice-campeão nas duas últimas edições, o Leão do Sisal amarga a lanterna na tabela de classificação com três pontos, um a menos do que o Atlético de Alagoinhas, que está fora da zona de rebaixamento em oitavo lugar. Em quatro jogos disputados até o momento, a equipe perdeu três e venceu apenas, e tem a terceira pior defesa da competição. Para o dirigente, o elenco precisa virar a chave para separar as duas competições na hora de entrar em campo.

“Principalmente, pelo nosso momento no Baiano, vamos precisar trabalhar muito o emocional dos atletas. Para que não interfira no outro campeonato, porque é outra situação. Vivi situação parecida com a Juazeirense, que vinha fazendo um Campeonato Baiano irregular, mas fizemos uma Copa do Brasil com excelência. Então, é tentar mostrar aos jogadores que é uma competição diferente, é mata-mata, o emocional é diferente, o clima e o ambiente são diferentes”, destacou o Chapadeiro.

O Jacuipense entra em campo nesta quinta-feira (1º), às 19h15, para receber a visita do Bahia de Feira, na Arena Valfredão, pela quinta rodada do estadual.

Com informações do Bahia Notícias

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Governo da Bahia entrega maior hospital em ortopedia e traumatologia do Brasil

Com gestão e operação do Einstein, o Hospital Ortopédico do Estado contará com 212 leitos, …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]