quinta-feira ,1 dezembro 2022
Página Inicial / Economia / CHAPADA: Projetos Fazedores do Café beneficiará jovens cafeicultores da Chapada Diamantina

CHAPADA: Projetos Fazedores do Café beneficiará jovens cafeicultores da Chapada Diamantina

Iniciativa Fazedores do Café receberá 100% dos lucros de novo produto gourmet | FOTO: Divulgação

Crescer e conseguir novos mercados. Esses são os estímulos que o projeto ‘Fazedores do Café’ desperta na empreendedora Olívia Ramos, 28, moradora de Rio de Contas, na Chapada Diamantina. A iniciativa, que tem como objetivo capacitar jovens para que implementem ações transformadoras no campo e saibam lidar com o cultivo de café e técnicas regenerativas, é responsável por uma confirmação de trajetória para Olívia. Ela, que chegou a morar em São Paulo para trabalhar e estudar, hoje finca os pés na sua cidade natal.

“Não vejo outra maneira de viver. Eu me vejo nessa leva de pessoas que cresceu escutando na escola que você tem que estudar pqra sair da roça. E aí o Fazedores foi uma dessas confirmações: eu preciso estudar pqra ficar na roça. E aqui fazer o melhor. A chance de a cafeicultura ficar firme e crescer é ainda maior”, afirma Olívia.

Nascido em 2019, fruto de uma parceria entre a marca Nescafé e a cafeteria paulistana Sofá Café, o ‘Fazedores de Café’ terá um incremento extra a partir de uma linha nova de cafés produzidos pela Nestlé. Isso porque o dinheiro obtido com as vendas dos cafés da edição especial Nescafé Origens Chapada Diamantina será revertido 100% para o projeto, em 2023.

De acordo com Taissara Martins, gerente de ESG (governança ambiental, social e corporativa) para cafés e bebidas da Nestlé Brasil, a ideia de apoiar o projeto surgiu da possibilidade de explorar o potencial do café produzido na Chapada Diamantina e de incentivar a juventude local, sobretudo os filhos e netos de produtores. “Tem muitos jovens que fazem parte da cafeicultura, então vimos ali uma oportunidade de expandir o nosso portfólio para uma área que era muito pouco conhecida, mas principalmente de alavancar esse café, que já é muito bom, e apoiar para que ele fosse cada vez melhor”, destaca Taissara.

Sucessão Familiar
O incentivo à sucessão familiar é outro motivo apontado pela gerente para o apoio à iniciativa na Chapada, uma vez que a maioria dos cafeicultores são produtores familiares e a média de idade dos produtores rurais brasileiros está entre os 50 e 60 anos.

A intenção de projetos como o Fazedores de Café é ajudar na renovação das gerações de empreendedores do agronegócio. A tendência de abandono das atividades agrícolas é acentuada pela desinformação. Por muito pouco, a comerciante de revenda agrícola Thais Soares, 24, não deixou passar a oportunidade de conhecer o que a terra tinha para lhe oferecer. Paulista, a jovem moradora de Ibicoara começou a estudar agronomia por insistência da mãe e hoje não se vê fazendo outra coisa.

Integrante do Fazedores do Café, Thais conta que o principal diferencial do projeto é a vivência, as experiências no dia a dia do campo e a troca de conhecimentos. “O Fazedores me inspirou muito. O que a gente aprende lá não vi nem na minha graduação. Eu só sabia até produzir o café. Tudo para mim depois que colhe foi novo. Eu tenho certeza de que, quando eu tiver minha lavoura, futuramente, vai me ajudar demais”, aspira Thais.

Taissara Martins ressalta que, além de capacitar os jovens através de treinamentos e aulas, existe um foco do projeto em fazê-los enxergar as potencialidades da terra e estimular o interesse em continuar os negócios da família. Segundo ela, todas as práticas que estão sendo apoiadas e recebendo investimento são essenciais para a cafeicultura sustentável e regenerativa.

Lançamento
A edição especial Nescafé Origens do Brasil Fazedores de Café foi lançada nesta quinta-feira (17), na Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte (MG). O evento contou com a presença de Marcelo Melchior, CEO da Nestlé Brasil, e Rachel Muller, diretora executiva de cafés, bebidas e cereais da multinacional.

A linha Origens do Brasil foi lançada em 2018, dentro do conceito de sustentabilidade da marca Nescafé. “Esse lançamento simboliza uma jornada muito importante que temos feito com o Fazedores de Café como um instrumento de transformação na cadeia fornecedora. Mais do que levar conhecimento, queremos transformar a forma como inspiramos esses jovens a repensarem o cultivo do café no Brasil”, disse Rachel durante o evento.

Sabores da Chapada
Um dos principais diferenciais da linha especial Nescafé Origens Chapada Diamantina é a torra clara e exclusiva do produto, que garante intensidade suave e mais aroma. Depois de diversas pesquisas e testes, a edição, idealizada em parceria com neurocientistas da The Coffee Sensorium, oferecerá notas sensoriais de frutas secas, melaço e rapadura, proporcionando um sabor mais doce, saboroso e uma melhor percepção multissensorial de consumo.

Para conseguir esses sabores, os grãos foram colhidos pelos jovens agricultores da Chapada Diamantina, de onde saem os cafés classificados como especiais por serem cultivados em condições únicas. “Essa região da Chapada Diamantina é ainda uma região em desenvolvimento em termos de cafés especiais e de alta qualidade. O próprio relevo, o clima, ajudam muito para que esses cafés sejam muito saborosos e aromáticos”, ressalta Taissara Martins, gerente de ESG para cafés e bebidas da Nestlé Brasil.

Além da análise minuciosa do sabor, a marca desenvolveu uma xícara cujo formato e paleta de cores prometem oferecer a experiência de consumo ideal para este café. A xícara tem uma textura áspera apenas na base e é lapidada na parte superior, o que, junto com a embalagem verticalizada, representa o crescimento pessoal e profissional dos jovens participantes do projeto. Chapada News com informações do Correio.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Seabra: Cliente tem cartão furtado no banco, dinheiro some da conta. Quando retorna para reclamar, dá de cara com o ladrão que prestava serviço na agência

A frase de que “o crime não compensa” tomou sentido real nesta terça-feira (29). Entenda …