segunda-feira ,6 fevereiro 2023
Página Inicial / Entretenimento / CHAPADA: Ricardo Belo, o barbeiro dos atletas do Palmeiras, natural de Ibitiara, conta sobre sua trajetória no time

CHAPADA: Ricardo Belo, o barbeiro dos atletas do Palmeiras, natural de Ibitiara, conta sobre sua trajetória no time

Ricardo Belo-Barbeiro do Palmeiras | FOTO: Chapada News

Ricardo Belo, o barbeiro do Palmeiras, concedeu entrevista ao Jornal do Meio-Dia, na Rádio Nova Web Seabra, nesta sexta-feira (16) e contou um pouco de sua trajetória no time. Natural da cidade chapadeira de Ibitiara, José Ricardo, 41 anos está há onze do Palmeiras.

Conhecido como Belo (devido a semelhança com o cantor de pagode quando descoloriu o próprio cabelo, anos atrás), o barbeiro foi parar na Barra Funda por conta do acaso e da paixão.

Nos anos 2000, saiu de Ibitiara para assistir um jogo do time do coração, o Palmeiras, em São Paulo, aos dezenove anos. A princípio era para Belo retornar à Chapada Diamantina, mas acabou fiando por lá.

“Acebei ficando por lá. Meu sonho era ser narrador de futebol em rádio ou repórter de campo, mas tinha que estudar muitos anos, 4, 5 anos. Aí fui esfriando. Fiz um curso profissionalizante na área da beleza, como cabeleireiro ou barbeiro. E 11 anos depois, outro cabelereiro saiu do Palmeiras e os atletas começou a reclamar por falta de um profissional, aí fui convidado”.

O responsável por sua ida ao Palmeiras foi o Assessor de Imprensa Fabio Finelli, que era seu cliente na Lapa. O jornalista fez parte do time de comunicação do Alviverde de 2007 a 2013, e recomendou o barbeiro para o então gerente administrativo do clube, Sérgio do Prado. Em poucos dias Belo já estava trabalhando para os atletas do time.

Seus primeiros cortes foram com Maikon Leite. Logo veio o técnico Felipão e, depois, o goleiro Marcos. Belo conta que sua ficha só caiu uns três anos depois que já estava no Palmeiras. “Toda vez que eu ia para lá, ficava extasiado. A ficha demorou uns três anos para cair”, ressalta.

Belo se descreve como um profissional focado, centrado e muito discreto. Não incomoda os atletas, não pede camisa, ingressos, nada. No Palmeiras ele se concentra em trabalhar. Tem uma sala especial, dentro do Centro de Treinamento (CT), onde recebe os atletas, que são exigentes e isso demanda estar sempre atualizado, estudando, aperfeiçoando.

Ricardo Belo está na Chapada Diamantina a passeio e trouxe com ele duas medalhas que o marketing do Palmeiras lhe deu. Trouxe para mostrar e dividir com a família e os amigos. A medalha de Campeão Paulista e campeão da Libertadores. “São coisas que o dinheiro não compra”.

Mostrando-se muito grato ao Clube Palmeiras, Belo sempre destaca a valorização do clube a todos os profissionais, não somente aos atletas, mas a profissionais como ele, comissão, todos e isso reflete no sucesso do time.

O barbeiro também atende em seu salão particular, com hora agendada, pois sua rotina no Palmeiras e de pelo menos dois dias por semana. Sempre um dia antes do jogo ou da viagem e outro no dia do jogo ou da viagem.  Apesar de ser fixo no CT, ele também já viajou com os atletas a Montevidéu  e Uruguai, onde passou uma de suas maiores emoções. Foi com a equipe no avião, cortou mais de 35 cabelos, ficou com a equipe o tempo todo.

Também frequenta a casa dos atletas, sempre que eles não têm tempo de cortar o cabelo no CT e por conta disso acabou desenvolvendo amizade com muitos deles, sendo Dudu seu maior ídolo.

Casado com uma moça de Vitória da Conquista, o barbeiro divide suas férias na Bahia entre essa cidade e Ibitiara. Simpático, humilde, concentrado e realista, Belo já está retornando para São Paulo. Dia 2 de janeiro de 2023 já assume seu posto de barbeiro das estrelas do Palmeiras. Acompanhe a entrevista na íntegra no vídeo abaixo.

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

PIATÃ: Município também terá carnaval e já conta com atrações confirmadas; confira!

O circuito carnavalesco da Chapada Diamantina conta agora com mais um destino na rota, a …