quarta-feira ,21 fevereiro 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Bahia / Chapada: Seminário celebrou os 50 anos do tombamento do município de Lençóis .

Chapada: Seminário celebrou os 50 anos do tombamento do município de Lençóis .

Entre os dias 13 e 15 de dezembro, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) realizou o “Seminário Lençóis 50: trilhas de memórias e perspectivas entre as cinco décadas de tombamento”, na Casa Afrânio Peixoto e na Casa do Patrimônio do Iphan, em Lençóis (BA). O evento celebrou os 50 anos do tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico da cidade e teve como objetivo discutir marcos importantes da ação institucional nestes anos, como um balanço da proteção material e imaterial do seu patrimônio. O evento foi gratuito transmitido pelo canal do Iphan no Youtube.

Para o superintendente do Iphan na Bahia, Hermano Guanais e Queiroz, o tombamento de Lençóis é um importante marco na internalização das políticas de preservação do Patrimônio Cultural do Brasil no estado da Bahia, em sua dimensão histórica, arquitetônica e paisagística. “Lençóis é um belo exemplo de conservação e preservação do Patrimônio Cultural brasileiro. O seminário celebra e discute os últimos 50 anos, mas, o mais importante, busca pensar coletivamente o futuro do patrimônio na região”, diz o superintendente.

Entre as ações da programação estão mesas temáticas que discutem a importância da iniciativa popular para o pedido de tombamento e a atuação institucional no local; o reconhecimento do patrimônio material, imaterial e arqueológico da cidade; além de sessão de homenagens a agentes institucionais que tiveram efetiva e significativa participação nas ações de proteção de Lençóis. A programação conta ainda com a exibição de documentários sobre a história e cultura da região.

Durante os dias de evento também será inaugurada, na Casa do Patrimônio do Iphan, a exposição fotográfica “Por entre praças, vielas e ladeiras: memória arquitetônica da Capital das Lavras Diamantinas”, com fotografias que compõem o acervo do Arquivo Central do Iphan e registram o conjunto arquitetônico no período em que o seu tombamento estava em estudo. No último dia, haverá uma visita guiada pelo Centro Histórico de Lençóis para que os participantes conheçam de perto os principais lugares históricos e a sua importância para o Patrimônio Cultural brasileiro.

A cidade teve seu conjunto arquitetônico e paisagístico reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil em 1973. No local, se entrelaçam um imponente casario e elementos rochosos que compõem a paisagem da Chapada Diamantina.

O Patrimônio Cultural de Lençóis retrata a época do auge econômico das vilas e cidades mineradoras da região, erigidas em meados do século XIX. Entre 1845 e 1871, foi uma das maiores produtoras mundiais de diamantes e a terceira cidade mais importante da Bahia, tornando-se entreposto comercial de exportação de produtos minerais para a Europa e de importação de artigos de luxo, a ponto de ter se instalado na cidade um vice-consulado da França para facilitar o comércio com este país. Naquela época de acelerado desenvolvimento, surgiram os inúmeros sobrados e demais construções que compõem o conjunto tombado pelo Iphan.

Com informações do IPHAN

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Região: Jovem de 23 anos morre eletrocutado ao tocar em fio de poço artesiano.

A cidade de Ibipeba foi surpreendida, nesta segunda-feira (19), com a triste notícia da morte do …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]