quarta-feira ,5 outubro 2022
Página Inicial / Polícia / Criança de 2 anos e 11 meses morre no HEC com suspeita de abuso sexual

Criança de 2 anos e 11 meses morre no HEC com suspeita de abuso sexual

Uma menina de 2 anos e 11 meses, com indícios de agressão sexual, morreu na tarde deste sábado (13), por volta das 14h, após dar entrada na emergência do Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana.

A criança foi levada à unidade hospitalar pela mãe por volta das 10h. A garota apresentava sangramento nas narinas e na boca, além de desconforto respiratório. De acordo com a Polícia Civil, também foi constatado pelos médicos que havia ferimentos na região da vagina e do ânus da criança.

Segundo a polícia, será colhido o material para averiguar a presença de semên no corpo da menina. Em entrevista ao Acorda Cidade, a delegada Dorean dos Reis informou que, após realizar o levantamento cadavérico da criança, ouviu a mãe, que é menor de 18 anos, e os padrinhos da menina.

“A mãe da criança foi ouvida em termos de declarações. Ela é menor e estava devidamente acompanhada de um representante legal. Ouvimos também os padrinhos da criança, aonde ela estava hospedada, em virtude de que tanto a mãe quanto a criança não são de Feira de Santana. São de outro estado”, informou a delegada.

A mãe relatou à delegada que ontem a filha brincou normalmente na piscina do condomínio onde estavam hospedadas, à noite jantou e foi dormir. Hoje ao acordar percebeu que a menina passava mal e a levou para o hospital.

“Ela deu entrada no hospital hoje por volta das 10h e veio a falecer por volta das 14h. Segundo a mãe da criança, brincou normalmente ontem na piscina do condomínio onde estavam hospedadas, jantou normalmente, e na casa onde estavam havia apenas uma criança de cinco anos, a prima dela e disse que ela dormiu normalmente, e ao acordar hoje, a mãe notou que ela estava espumando e desfalecida. E segundo ela levaram imediatamente para o HEC.”

Dorean Soares destacou que a polícia irá aguardar o laudo da necropsia para confirmar as causas da morte. “Num primeiro momento, não pudemos apontar ninguém como suspeito, porque em primeiro lugar nós temos que ter a confirmação através do laudo da necropsia se essa criança foi abusada, se foi espancada, ou se houve outro motivo da causa da morte. Já foi encaminhado para a delegacia de área, em virtude de que é uma morte a esclarecer. Existe uma suspeita e temos que confirmar se houve os crimes.”

CN com informações do Bahia Notícias.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Brumado: PRF apreende 450 mil maços de cigarros

Quatrocentos e cinquenta 450 mil maços de cigarros contrabandeados foram apreendidos foram pela Polícia Rodoviária …