segunda-feira ,4 março 2024
[adsanity_group align='alignnone' num_ads=1 num_columns=1 group_ids=309]
Página Inicial / Brasil / Economia: Puxada por alta no preço dos transportes, prévia da inflação para o mês de dezembro sobe mais do que o esperado

Economia: Puxada por alta no preço dos transportes, prévia da inflação para o mês de dezembro sobe mais do que o esperado

O IBGE divulgou na manhã desta quinta-feira (28) o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial, e o resultado foi acima do que era esperado pelos analistas do mercado. Segundo o IBGE, o IPCA-15 subiu 0,40% em dezembro, após ter registrado alta de 0,33% em novembro (em média o mercado aguardava subida de 0,27%).

O resultado do IPCA-15 foi influenciado principalmente pela alta de 0,77% nos preços de transportes, puxado pelas passagens aéreas, que subiram 9,02% e exerceram o maior impacto individual no mês. O subitem ônibus urbano (1,91%) também contribuiu para a alta no grupo transportes, influenciado pelo reajuste de 6,12% em Salvador (5,69%), a partir de 13 de novembro.

Dos nove grupos pesquisados pelo IBGE, sete tiveram alta na prévia de dezembro. Os grupos que mais contribuíram para uma inflação maior em dezembro foram as despesas pessoais (0,56%), alimentação e bebidas (0,54%) e habitação (0,48%).

Por outro lado, nos combustíveis (-0,27%), houve queda nos preços do óleo diesel (-0,75%), do etanol (-0,35%) e da gasolina (-0,24%). Já o gás veicular (0,08%) registrou alta de preços.

Com o resultado de dezembro, o acumulado da inflação na apuração de 12 meses fecha o ano em 4,72%. O índice está abaixo do que foi verificado em novembro (4,84%) e em outubro (5,05%). Já na comparação com dezembro de 2022, o indicador neste ano se encontra bem abaixo do ano passado, quando o IPCA-15 registrou alta de 5,90%.

A meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para este ano de 2023 foi de 3,25%, com uma tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Isso significa que o limite tolerado para a inflação deste ano é de 4,75%. Desta forma, o IPCA-15 verificado em dezembro (4,72%) mostra uma inflação que não estourou o teto da meta.

O aumento de preços apurado para o mês de dezembro, de 0,40%, é o maior patamar do IPCA-15 desde maio, quando o IBGE divulgou um indicador de 0,51% naquele mês. O mês de 2023 com maior alta de preços verificados na elaboração do IPCA-15 segue sendo fevereiro, quando a prévia da inflação ficou em 0,76%.

Para o cálculo do IPCA-15, a metodologia utilizada é a mesma do IPCA, com diferença no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica. Os preços foram coletados no período de 15 de novembro a 14 de dezembro (referência) e comparados com aqueles vigentes de 14 de outubro a 14 de novembro (base).

O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários-mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia.

Com informações do Bahia Notícias

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Campanha de vacinação contra a gripe é antecipada e começará em março; veja os grupos prioritários

O Ministério da Saúde decidiu antecipar a campanha de vacinação contra a gripe em 2024. Tradicionalmente, a campanha …

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]