terça-feira ,29 setembro 2020
Página Inicial / Sem categoria / Em Macaúbas, Codevasf recupera açude que estava seco há 12 anos

Em Macaúbas, Codevasf recupera açude que estava seco há 12 anos

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) recuperou a Lagoa do Açude, em Macaúbas, no Sudoeste do estado. O projeto foi realizado em duas etapas, a primeira por meio de execução direta da companhia e a segunda por meio de convênio com a prefeitura municipal. O equipamento foi construído na década de 1930 e estava seco há pelo menos 12 anos. O investimento foi de R$ 1,5 milhão.

O açude é a pricipal forma de abastecimento de água e de geração de renda para a população local. “Não existe palavra que consiga traduzir a importância dessa lagoa para a população local. A gente sente nos olhos dos moradores a emoção quando se fala em qualquer benefício para a Lagoa do Açude. Como cidadão daqui, gostaria de agradecer o empenho e a presença da Codevasf, que foi de uma eficiência muito grande do início ao final da obra”, afirmou o morador Osvaldo Oliveira. Atualmente, a população atendida pelo abastecimento de água chega a aproximadamente 50 mil pessoas.

“Aqui era considerado um oásis da região porque fornecia verdura, como batata e abóbora para a região toda, além do peixe. Dava trabalho para muita gente, além do sustento direto para as suas mesas. Todos usavam os benefícios da água do açude, que também proporcionava lazer para a população de Macaúbas”, disse José Oliveira, morador local.

O técnico da Codevasf Sérgio Farias acompanhou a execução da obra nas duas etapas do projeto. Para ele, a recuperação da infraestrutura hídrica retorna a finalidade do açude, que, após secar, estava sendo utilizado para outros fins, em vez de servir para dessedentação animal, irrigação e agricultura de subsistência das populações ribeirinhas. “O nível de chuvas diminuiu bastante nos últimos 20 anos. Com isso, houve assoreamento local, afundamento do coroamento, erosões, excesso de vegetação e os problemas estruturais ocasionados pela falta de manutenção. Como o açude não estava acumulando água, começaram a usar a área do reservatório para agricultura e pecuária. Não estava sendo utilizado para o real objetivo de acumulação de água”, relatou.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Moradores relatam terremoto em várias cidades da Bahia; sismólogos calculam impacto

Moradores de várias cidades da Bahia, como Mutuípe, no Vale do Jiquiriçá, Amargosa, Castro Alves …