quinta-feira ,29 setembro 2022
Página Inicial / Polícia / Estudante de medicina é preso por induzir crianças a mandarem fotos nuas em jogos online

Estudante de medicina é preso por induzir crianças a mandarem fotos nuas em jogos online

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, nesta quarta-feira (31), um estudante de medicina, de 30 anos, suspeito de induzir crianças a enviarem fotos e vídeos com conteúdo sexual pela internet. Segundo a corporação, ele agia em jogos virtuais, e as vítimas tinham até 13 anos. O nome do homem não foi divulgado pela polícia.

As investigações começaram em junho do ano passado, após a mãe de uma das vítimas descobrir mensagens de cunho sexual do filho de 12 anos com o suspeito (veja detalhes abaixo). Segundo a polícia, o homem agia no Distrito Federal, em Mato Grosso e em Minas Gerais.

Os investigadores também suspeitam que ele tenha feito vítimas na Bolívia, onde ele estuda. O homem estava foragido desde o ano passado, e foi encontrado em uma cidade de Mato Grosso.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe de uma das vítimas percebeu, em junho do ano passado, que os diálogos com o suspeito ocorriam há um mês, durante jogos online dos quais o filho participava.

Nas conversas dentro da plataforma e por aplicativo de mensagens, o menor era aliciado pelo homem a enviar fotos nuas, ao mesmo tempo em que recebia vídeos e fotografias pornográficas do suspeito, segundo a corporação.

Os investigadores afirmam que o homem usava a influência que tinha nos jogos online para convencer as crianças a trocar fotos e vídeos sexuais, com a promessa de colocá-las em posições de destaque e receber recompensas no jogo.

As investigações revelaram que o homem usava diversas linhas telefônicas, todas registradas em nomes de outras pessoas. Alguns dos diálogos ocorreram na empresa em que o suspeito trabalhava. Ele também convidava menores para fazer sexo em uma casa abandonada em Barra do Garças, em Mato Grosso.

 

CN com informações do G1.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Bahia: Quem era Geane Brito, aluna cadeirante assassinada em ataque a escola em Barreiras

Integrante de uma família de sete filhos, Geane Brito, estudante de 19 anos morta com …