quarta-feira ,5 outubro 2022
Página Inicial / Polícia / Falso médico de Paramirim que atuava em hospital de Bom Jesus dos Perdoes tem prisão decretada pela Justiça

Falso médico de Paramirim que atuava em hospital de Bom Jesus dos Perdoes tem prisão decretada pela Justiça

Um homem que passava por médico em Bom Jesus dos Perdões, no interior de São Paulo, teve a prisão decretada pela Justiça. Johnathans Matheus de Souza Caires Melo, 28 anos, natural de Paramirim, no sudoeste da Bahia, trabalhou por quatro meses atendendo pacientes em um hospital da cidade.

O homem usou documentos e o registro profissional de um médico verdadeiro para conseguir o emprego e durante o período que trabalhou no hospital atendeu cerca de 800 pacientes, conforme apurou o G1. Ele está foragido da Justiça.

De acordo com a Polícia Civil, ele deu plantões no hospital da cidade como clínico geral entre março e junho deste ano, mas desde então está desaparecido. Durante o período que atendeu os pacientes, o falso médico chegou até a assinar um atestado de óbito de uma mulher de 64 anos, que faleceu em julho.

Johnathans utilizava o registro profissional e documentos de um médico da cidade de Mogi das Cruzes. Há cerca de um mês, o médico descobriu a fraude por meio de um site e denunciou o homem à polícia.

“Eu tenho costume de acessar o Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde. Olhei e tinha meu nome em Bom Jesus dos Perdões. Eu entrei em contato com o diretor do hospital, pra entender porque meu CRM estava registrado lá, sendo que nunca tinha dado plantão naquela região. Ai foi onde ele enviou os documentos que o falso médico tinha apresentado e que de fato eram meus documentos”, contou o médico, que prefere não se identificar.

O aposentado Aleano José Dias, de 83 anos, é um dos pacientes que foi atendido pelo falso médico. O idoso conta que em junho procurou atendimento, após apresentar dores de garganta e ouvido e que o médico receitou alguns remédios. Como não melhorou, procurou atendimento em outro hospital e descobriu que os remédios receitados não eram indicados para o problema que tinha.

“Eu fui no médico, falei dos remédios que estava tomando e ele disse que não tinha nada a ver, que podia jogar fora os remédios”, contou.

Segundo a delegada Nágia Cássia de Andrade, que investiga o caso, o falso médico foi indiciado por estelionato, falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina. A polícia conseguiu chegar até ele, porque o golpista abriu contas em bancos digitais em nome do médico verdadeiro, mas usando as próprias fotos e assim a polícia conseguiu identificá-lo.

A prefeitura de Bom Jesus informou que quando descobriu a fraude fez um boletim de ocorrência e notificou a empresa terceirizada, que é responsável pelo profissional.

O que diz a empresa

Por meio de nota, a empresa Pronto Clínica Centro Médico, que presta serviços para a prefeitura de Bom Jesus dos Perdões, informou que foi vítima dos crimes do suposto médico. A empresa diz que durante o processo de seleção, o homem entregou documentos do médico verdadeiro e que por isso acabou sendo efetivado para plantões pontuais.

Ainda segundo a empresa, após saber da fraude, a empresa fez boletim de ocorrência e rompeu qualquer relação com o falso médico. A empresa destacou também que não houve omissão na escolha do profissional e que sempre busca aprimorar os processos de contratação de prestadores. (Fonte: g1)

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Brumado: PRF apreende 450 mil maços de cigarros

Quatrocentos e cinquenta 450 mil maços de cigarros contrabandeados foram apreendidos foram pela Polícia Rodoviária …