domingo ,4 dezembro 2022
Página Inicial / Educação / IBITIARA: Professores municipais decretam greve geral por falta de repasse do reajuste salarial federal; prefeito explica situação

IBITIARA: Professores municipais decretam greve geral por falta de repasse do reajuste salarial federal; prefeito explica situação

Os professores da rede de ensino municipal de Ibitiara, na Chapada Diamantina, decretaram greve geral a partir desta segunda-feira (07), em decorrência da falta de repasse, por parte da Prefeitura, do reajuste do piso salarial federal de 33,24%, na sua integridade.

Os Educadores informam que a gestão deixou de gastar recursos para a educação em 2021, alegando que ficaria para 2022, mesmo sabendo que esse “não gasto” poderia fazer com que no próximo ano viesse recursos a menos. Para eles faltou organização da gestão que não está fazendo os devidos cadastros junto aos órgãos competentes e acaba por perder recursos.

Segundo a categoria a alegação da gestão é que não pode cumprir o reajuste integralmente, porque não está recebendo o aumento que deveria ser repassado pelo Governo Federal. No entanto, a categoria confirma que ao conferir nos Portais de Transparências, foi verificado que o Município está sim recebendo os repasses.

Dentro desse contexto, na manhã desta terça-feira (08), os professores juntamente com pais e alunos realizaram uma grande manifestação, protestando contra o não repasse do piso salarial, contra aulas on line e contra a falta de transporte para alunos do Estado que moram na zona rural.

A revolta da comunidade escolar é também contra aulas online pois a programação das aulas presenciais seria para março, justamente para que a gestão tivesse tempo de fazer as devidas reformas. Mas, no final de fevereiro, a prefeitura avisou que as reformas não estariam prontas e reiniciariam as aulas de forma virtual.

Publicidade

Com esses temas em foco, a manifestação rodou as ruas da cidade e terminou na Câmara de Vereadores, onde houve uma Sessão para pedido de ajuda aos edis em favor da categoria.

Esteve presente na Sessão o Doutor Severiano Alves, Procurador Federal aposentado e autor e relator da lei do piso salarial de professores, que explicou aos edis acerca da lei. Ficou decidido, então, que será formada um Comissão para, juntamente com a Câmara de Vereadores solicitar solução junto à gestão do município.

Explicação da Gestão

Ao Chapada News, o Prefeito Wilson Santos Souza (PSD), esclareceu que a cidade de Ibitiara é uma das maiores, senão a maior folha de pagamento de professores da Chapada Diamantina. Informa que houve a implantação de um plano de carreira para a categoria e esse plano está dificultando o repasse, nesse momento.

O gestor ainda pontua que fez o repasse de 10,74% para os professores efetivos da rede e nesse momento o município não tem condições de realizar o pagamento integral do reajuste do piso. Tem interesse em valorizar estes profissionais tão primordiais no município, se pudesse, pagaria até mais, porém neste momento, caso cumprisse a ordem dos 33,24%, as escolas ficariam sem transportes, sem as reformas necessárias e sem merendas, pois o recurso da educação está praticamente, todo voltado ao pagamento de funcionários do setor.

Além disso, Wilson reforça que o professor que ganha menos em Ibitiara, com base na carga horária de 40 horas, tem salários de mais de R$ 4.000. Ou seja, professores de 40 h têm salários que vão de mais de R$ 4.000 a R$ mais de 5.000.

O Prefeito relata que tem conversado com a APLB-Sindicato da cidade e que jamais se recusou a pagar. Promete que assim que receber os recursos do Governo Federal irá fazer o repasse do reajuste de forma retroativa, a todos os professores.

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

SEABRA: Carro pega fogo, bombeiros civis combatem as chamas, mas desconhece o motivo e o dono do carro

Os Anjos da Chapada foram acionados na madrugada desta sexta-feira (2) para combater um incêndio …