terça-feira ,17 maio 2022
Página Inicial / Noticias / IPUPIARA: Morador denuncia mato alto e acúmulo de lixo nas ruas da cidade; prefeitura responde: priorizou emergências e iniciou a capinação

IPUPIARA: Morador denuncia mato alto e acúmulo de lixo nas ruas da cidade; prefeitura responde: priorizou emergências e iniciou a capinação

Morador da cidade de Ipupiara, na Chapada Diamantina, denuncia a falta de limpeza urbana em algumas ruas da sede do município. Segundo ele, muitas ruas estão tomadas pela vegetação e com acúmulo de lixo e entulho. O mato alto pode ser observado nas duas margens da rua.

O Morador, que prefere o anonimato, reconhece que o período de chuvas em 2022 foi abundante, o que por si só favorece o crescimento do mato. Entretanto, o que o estarrece é o fato de que, este ano, não foi feito nenhum serviço de capinação em diversas ruas da cidade.

Fotos denunciam o mato crescente em praças, ruas e avenidas, uma delas abriga unidade importante como é o caso da Avenida Dr. Sebastião Alcântara, que tem logo à frente o Centro Cultural e Poliesportivo Arlindo Almeida. A falta de capinação nas vias públicas é visível e mostra que o serviço de limpeza urbana está insatisfatório.

A manutenção da limpeza urbana vai além da varrição de ruas. Isso inclui parques e praças, capinação de ruas, podas de árvores e até mesmo a limpeza de bueiros. Todos esses serviços são realizados para que as cidades permaneçam sempre limpas e seguras. Sim, o termo segurança aqui aplicado se refere à segurança da população de modo geral, mas sobretudo no âmbito da saúde.

Publicidade

Quando uma via pública é devidamente limpa, aumenta-se a segurança nos deslocamentos de pessoas e veículos, estimula-se o comércio local e, principalmente, evita-se o surgimento e proliferação de vetores transmissores de doenças, como por exemplo ratos, insetos e animais peçonhentos.

O que diz a Prefeitura

Em nota ao Portal Meio Minuto, a Secretaria de Obras, Transportes e Serviços informou que os serviços de capinação já foram iniciados, como é o caso da Vila de Ibipetum e demais comunidades. Alegou ter estabelecido um cronograma flexível, com prioridades em atender às emergências provocadas pelas chuvas.

Com as chuvas, pontes ficaram inacessíveis, passagens de água foram interrompidas com a movimentação de solos e vegetação, estradas vicinais e logradouros urbanos foram afetados. Foi preciso restabelecer os acessos de pontes e passagens de água, pavimentando, desassoreando e fazendo limpeza. Já foi requalificado mais de 80% das estradas vicinais e nas demais, os trechos mais críticos receberam intervenções para assegurar trafegabilidade.

Chapada News

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Oliveira dos Brejinhos: Bebê nasce dentro de ambulância do SAMU na BR-242

Um bebê nasceu dentro de uma das ambulâncias do SAMU, em Ibotirama, no último domingo …

No Banner to display

Vídeo Destaque

Previsão