sábado ,18 setembro 2021
Página Inicial / Economia / Irecê: Cooperativa garante certificação de milho não transgênico a nível internacional

Irecê: Cooperativa garante certificação de milho não transgênico a nível internacional

Foto: Divulgação/SDR

O tradicional Flocão Puro Milho, produzido pela Cooperativa Agropecuária Mista Regional de Irecê (Copirecê), com o milho não transgênico, acaba de garantir a Certificação de Conformidade de Produtos Não OGM (Organismos Geneticamente Modificados), pelo Instituto Biodinâmico (IBD), que atesta aos consumidores de que aquele é um produto seguro, sem componentes geneticamente modificados.

A certificação é o resultado do trabalho de mais dois anos, desenvolvido pela Copirecê, que conta com o apoio técnico e investimentos do Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, da ordem de mais de R$ 2,8 milhões, aplicados na aquisição de máquinas, equipamentos para irrigação do solo e kits para testes de transgenia.

“Os diversos tipos de certificações são estratégias importantes para que os empreendimentos produtivos da agricultura familiar conquistem novos mercados”, ressaltou o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral.
Os agricultores e agricultoras familiares vinculados à cooperativa também são beneficiados pelo Bahia Produtiva, com a entrega de insumos, grãos não transgênicos e assistência técnica e extensão rural (Ater).

O presidente da cooperativa, Walter Ney, comemorou a aquisição do selo. “Neste momento, no Nordeste, só a Copirecê tem o selo Não OGM! Somente nós atestamos que nosso produto não é transgênico com uma certificadora credenciada a nível internacional. Agora, sim, podemos dizer que temos condições de exportar nosso flocão de milho para todo o mundo”.

Segundo a engenheira agrônoma e responsável pela assistência técnica e extensão rural (Ater) da Copirecê, Zene Vieira, hoje a cooperativa tem uma produção diária de 12 mil quilos de milho não transgênico, o que representa uma renda de R$ 3.500 por hectare, para os 180 agricultores e agricultoras familiares diretamente ligados à produção do milho não transgênico da cooperativa.

“Estamos em clima de comemoração! Essa certificação mostra ao produtor o quanto é importante controlar a produção desde o plantio até a comercialização, o que dá condições para ele comercializar a preço justo o que está produzindo. Para a cooperativa, é um ganho magnífico porque estamos garantindo que o flocão de milho tem qualidade e é de boa procedência”.

A Copirecê também produz Mingau de Milho Verde, Mingau Multicereais, Mugunzá e Creme de Milho, todos reconhecidos por serem os únicos não transgênicos do estado. As vendas são realizadas para lojas de produtos naturais em Salvador, como Mundo Verde, Viva o Grão, Nutrição Completa, Boi Vivo. Também podem ser adquiridos e entregues em casa, pelas plataforma www.escoarbrasil.com.br.

Pura Saúde

A nutricionista Queila Duque confirma os benefícios do milho não transgênico: “Sendo ele não transgênico, significa dizer que ele não foi modificado na sua essência. Com isso, é muito pouco provável que ele cause problemas intestinais como, por exemplo, a síndrome inflamatória do intestino ou alergias de um modo geral. O alimento não transgênico é um alimento mais limpo, mais seguro e que favorece a nossa saúde”.

Bahia Produtiva

O projeto Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial. Chapada News com informação da Ascom

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Jacobina: Carro pega fogo após batida na BR 324

No final da tarde desta quarta-feira, 15 de setembro de 2021, foi registrado um acidente …