quinta-feira ,24 setembro 2020
Página Inicial / Noticias / Itaberaba fecha comércio como nova medida restritiva ao Covid-19; pandemia causará impactos profundos na economia

Itaberaba fecha comércio como nova medida restritiva ao Covid-19; pandemia causará impactos profundos na economia

Diante das incertezas referentes aos quatro casos suspeitos do coronavírus, que se encontram em análise pelo Laboratório Central (Lacen), a prefeitura municipal de Itaberaba, na Chapada Diamantina, administrada pelo prefeito Ricardo Mascarenhas (PP), tem efetivamente tomado medidas restritivas para conter a chegada do Covid-19 e sua propagação. Na última quinta-feira (19) foi emitido um novo decreto que completa as medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo novo vírus que assusta o município e região chapadeira. Todo o comércio será fechado a partir deste sábado (21).

O novo decreto mantém serviços essenciais, como as atividades da Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), e suspende pelo prazo de 30 dias qualquer evento público ou privado, além de proibir por tempo indeterminado atividades em parques de diversões, circos e afins. Afasta por meio de férias ou licença, todos os servidores municipais que regressarem de viagens ao exterior, ou de estados onde já se deu a contaminação comunitária e suspende pelo prazo de 30 dias a comercialização na Feira Municipal por feirantes ou ambulantes com domicílio fora de Itaberaba.

“Hoje nos reunimos com a Câmara de Dirigentes Lojistas [CDL], Ordem de Advogados Bahia [OAB], Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Delegacia Regional de Contabilidade, procurador municipal e secretários municipais. Ficou determinado a suspensão do comércio por oito dias no período entre as 13h do dia 21 de março [sábado] a 29 de março. Ficarão abertos os supermercados, mercearias, mercadinhos, padarias, postos de combustíveis e as farmácias”, frisa o prefeito.

Alguns estabelecimentos comerciais, como a fábrica Dass e a rodoviária municipal, já se encontram fechados ou em atendimento diferenciado. Certamente são restrições que causarão um forte impacto econômico na região. E Itaberaba é eixo rodoviário, para onde convergem diariamente pessoas dos municípios vizinhos atrás do comércio, emprego e de serviços, principalmente bancários e de saúde.

Não precisa ser economista para saber que a população mais vulnerável socialmente, logo, sentirá falta de tudo, pois, se trabalhando diariamente não consegue vencer a pobreza, que dirá em confinamento social. “O temor de cidadão e governantes é para o surgimento de saques e aumento do crime, sim, as pessoas precisam comer e se não tiver onde nem como abastecer suas despensas vão radicalizar”, afirma comerciante que preferiu não se identificar.

Entretanto, os impactos econômicos e sociais de toda região da Chapada Diamantina serão necessários para impedir a propagação do coronavírus, que tem matado principalmente grupos de riscos no mundo, e que possivelmente serão sentidos pelos municípios da região, após controle da pandemia. Vale salientar, que o boletim informativo da Secretaria Municipal de Saúde de Itaberaba informa que o quadro atual no município é de quatro casos suspeitos e 30 em monitoramento. Texto editado às 23h40. Com informações do Jornal da Chapada.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Manaus pode ter atingido imunidade de rebanho, sugerem pesquisadores

Pesquisa coordenada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), com apoio da …