quarta-feira ,23 setembro 2020
Página Inicial / Noticias / Irecê: Pesquisadores que atuavam na cidade são testados positivo para a Covid-19

Irecê: Pesquisadores que atuavam na cidade são testados positivo para a Covid-19

COVID19 test for diagnosis new corona virus

A Prefeitura de Irecê, através da Assessoria de Comunicação, emitiu nota, na última sexta-feira (15) informando de uma pesquisa relacionada à Covid-19 que estava sendo feita em residências de Irecê. Após averiguação, a Prefeitura constatou que a mesma tem o aval e é autorizada pelo Ministério da Saúde, porém, a pesquisa teve que ser cancelada pela testagem positiva de três membros da equipe.

Em nota publicada hoje (18), a Prefeitura conta um relato dos fatos desde que se teve conhecimento da ação dos pesquisadores até sua partida da cidade, no último sábado (16).

Os pesquisadores representavam a Ibope Inteligência e estavam fazendo testagem para a Covid-19 com coleta sanguínea em bairros de Irecê. Tal pesquisa fora encomendada pela Universidade Federal de Pelotas e tinha o aval do Ministério da Saúde, apesar de ser completamente desconhecida pela Secretaria de Saúde de Irecê, por isso, preliminarmente, toda a pesquisa foi suspensa, o material recolhido, e os entrevistadores encaminhados até a delegacia.

A Prefeitura já está monitorando os moradores que tiveram contato com os entrevistadores e foram colocados em isolamento por 10 dias.

Confira a nota oficial na íntegra:

NOTA OFICIAL – PREFEITURA MUNICIPAL DE IRECÊ-BA

Na última sexta-feira (15) informamos que ao ficarmos sabendo de pesquisa relacionada à Covid-19 que havia sido iniciada em residências da nossa cidade, fizemos imediatamente uma averiguação e constatamos que a mesma tem o aval e é autorizada pelo Ministério da Saúde. Ainda assim, para garantir a segurança e a saúde da nossa população neste período delicado de pandemia, fizemos algumas exigências, a exemplo de testagem para a Covid-19 dos próprios entrevistadores, e três deles testaram POSITIVO. Segue o relato dos fatos ocorridos:

1. Na quinta-feira, dia 14/05, a Secretaria de Saúde de Irecê recebeu denúncia que pessoas estavam realizando a testagem para a Covid-19 com coleta sanguínea em bairros de nossa cidade, informando que a Secretaria de Saúde teria sido comunicada e que estavam a serviço do Ministério da Saúde e representavam a Ibope Inteligência;

2. Imediatamente, uma equipe da Secretaria foi até um dos locais e constatou o fato relatado na denúncia. A Polícia Militar também recebeu a denúncia e acompanhou e apoiou na abordagem da equipe da Secretaria, sinalizando a necessidade de que o entrevistador fosse encaminhado até a delegacia;

3 – O Governo do Estado foi imediatamente acionado por meio da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) e do Núcleo Regional de Saúde (DIRES), para averiguação e tomada de conhecimento da situação, considerando que a supervisora da pesquisa sinalizou que as autoridades foram comunicadas. Porém, todas as respostas obtidas sinalizaram que estes órgãos não tinham conhecimento sobre o estudo, não emitindo assim autorização prévia aos municípios. A Secretaria de Saúde de Irecê só recebeu uma comunicação sobre o início da pesquisa no domingo, dia 17/05;

4 – Na delegacia, os trâmites foram realizados com a presença da supervisora da empresa de pesquisa, e foi decidida e interrupção da mesma ao ser constatada a ausência da comunicação oficial prévia e que os pesquisadores não realizaram a quarentena exigida de 14 dias, tendo em vista que chegaram em Irecê na madrugada da quinta-feira, dia 14/05;

5 – A equipe de saúde e membros da Procuradoria Municipal se encaminharam ao hotel onde a equipe de entrevistadores estava hospedada, em concordância com a supervisora da mesma, onde as Vigilâncias Municipal e Estadual fizeram os encaminhamentos legais. Foi verificada a autenticidade do estudo da pesquisa pela empresa Ibope Inteligência, observando toda a documentação, inclusive fazendo contato com representante da empresa em São Paulo;

6 – Todo o material foi apreendido pela Vigilância Sanitária, e um documento foi assinado pela supervisora, considerando o DECRETO MUNICIPAL n.º 151 de 21 de abril de 2020 que dispõe sobre medidas de controle e prevenção para o enfrentamento da pandemia no âmbito do município de Irecê, dispondo que pessoas oriundas de áreas de transmissão comunitária sustentada devem seguir a recomendação de permanência em casa, ou hotel, por 14 dias, dentre outras medidas de higiene pessoal e do local. Em decorrência do deslocamento rodoviário de toda a equipe desde a cidade de São Paulo até a cidade de Irecê, ficou estabelecido o critério de testagem em todos os membros da equipe, e em caso de todos estarem negativo, a Secretaria de Saúde disponibilizaria um profissional para acompanhar a ação, uma vez que não havia nenhum profissional de saúde na equipe;

7 – Ao ser solicitada a relação de pessoas testadas em Irecê, a equipe informou que não tinha autorização para isso, uma vez que os dados eram digitados em sistema e cumpriam critérios de sigilo, o que seria uma falha grave, identificar uma positividade para a Covid-19 e a Vigilância em Saúde não proceder com o fluxo de controle;

8 – Na sexta-feira, dia 15/05, todos os membros da equipe foram testados, e foi identificada POSITIVIDADE para Covid-19 em três profissionais participantes da pesquisa. O fato foi determinante para a suspensão da mesma. E, considerando a apreensão preventiva dos kits e insumos para testagem, foi informado que estes só poderiam ser devolvidos após o envio da relação de pessoas testadas na cidade, com a identificação do respectivo profissional que realizou a testagem e com os respectivos nomes, endereços e contatos telefônicos para que fosse realizada a investigação e monitoramento, objetivando a segurança da população de Irecê;

9 – Após o ocorrido, a coordenação do Ibope entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, que reafirmou para a empresa a importância da pesquisa para o município, para o Brasil, e provavelmente para a elaboração de políticas para o enfrentamento da pandemia. Entretanto, a positividade para a Covid-19 em três membros da equipe não permitiu a continuidade da pesquisa em Irecê. Para fins de controle da doença, todos os profissionais com resultado positivo foram notificados e informados sobre a necessidade de isolamento social;

10 – Na tarde do sábado, dia 16/05, foi recebida a relação de pessoas testadas em Irecê, o material apreendido foi devolvido, e a equipe retornou para São Paulo, sendo orientada sobre todos os cuidados necessários. Para fins de registro da atividade e veracidade da realização e positividade dos testes realizados, foi assinado relatório do ocorrido pelas partes envolvidas. Mesmo ciente da positividade dos entrevistadores, que já se encontravam em isolamento, a equipe de investigação não permitiu a publicação do fato na tarde do sábado, uma vez que, considerando os trâmites necessários para uma investigação epidemiológica, as partes envolvidas precisam estar cientes antes de qualquer divulgação. Desta forma, seguimos todos os protocolos necessários para uma atuação segura.

11 – Imediatamente após o recebimento da relação de pessoas testadas, a Vigilância Epidemiológica do município iniciou o trabalho para investigação das que tiveram contato com os entrevistadores que tiveram positividade para a Covid-19. Foi confirmado que os entrevistadores usaram devidamente os equipamentos de proteção individual, o que se apresenta uma barreira para transmissão do vírus. No entanto, como medida cautelar, todas essas pessoas que participaram da pesquisa estão sendo monitoradas e serão testadas novamente para a Covid-19 após passados 10 dias do contato com os entrevistadores.

Irecê-BA, 18 de maio de 2020

Assessoria de Comunicação – Prefeitura Municipal de Irecê
Secretaria Municipal de Saúde de Irecê
Comitê Operacional Emergencial Covid-19 Irecê

Com informações da Caraibas Fm.

Sobre Redação

Você pode Gostar de:

Manaus pode ter atingido imunidade de rebanho, sugerem pesquisadores

Pesquisa coordenada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), com apoio da …